'Não tem pressa não', diz Bolsonaro sobre Regina Duarte na Secretaria de Cultura

Presidente afirmou que posse de Regina Duarte como Secretária da Cultura depende da rescisão do contrato da atriz com a Globo (Foto: Getty Images)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Presidente foi questionado sobre demora no anúncio da atriz como Secretária da Cultura

  • Cargo está vazio há 19 dias, desde a exoneração de Roberto Alvim

Questionado na manhã desta quarta-feira (5) sobre a suposta demora no anúncio da atriz Regina Duarte como chefe da Secretaria Especial de Cultura do governo federal, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que a confirmação não deve vir tão cedo.

A jornalistas e apoiadores, Bolsonaro afirmou que a posse da atriz no cargo depende da rescisão do contrato de trabalho dela com a Rede Globo, onde atuou por mais de 50 anos. O presidente disse, ainda, que não há necessidade de apressar os trâmites:

“Tem um acerto com a Globo ainda... A gente tá conversando, não tem pressa não. Se fizer correndo as coisas, não dá certo.”

Leia também

A Secretaria Especial de Cultura é parte do Ministério da Cidadania e está sem chefe desde o dia 17 de janeiro, quando o então secretário Roberto Alvim foi exonerado. Ele foi demitido do cargo após postar um vídeo parafraseando Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do Partido Nazista de Adolf Hitler.

A atriz global foi convidada por Jair Bolsonaro para assumir o posto em um telefonema feito ainda no dia 17. No entanto, ela só deu a resposta positiva no dia 29, protagonizando uma verdadeira novela. Nesse meio tempo, seu nome ocupou o noticiário nacional por outro motivo: sua empresa deve cerca de R$ 320 mil ao governo por irregularidade com a Lei Rouanet.