Deputado do PSOL vai à PGR contra ministro da Justiça por ação do governo contra opositores

·2 minuto de leitura
Foto: Andressa Anholete/Getty Images
Foto: Andressa Anholete/Getty Images

O deputado federal Ivan Valente (PSOL) entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República contra o ministro da Justiça, André Mendonça.

O parlamentar da oposição pede que seja apurado o uso da estrutura da Secretaria de Operações Integradas do ministério para produzir relatórios sigilosos sobre opositores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).​​

Leia também

A informação sobre esses relatórios foi revelada por matéria do UOL. Segundo ela, o Ministério da Justiça colocou em prática em junho uma ação sigilosa sobre um grupo de 579 servidores federais e estaduais de segurança identificados como integrantes do "movimento antifascismo" e três professores universitários, um dos quais ex-secretário nacional de direitos humanos e atual relator da ONU sobre direitos humanos na Síria, todos críticos do governo de de Jair Bolsonaro.

Ainda de acordo com a matéria, o ministério produziu um dossiê com nomes e, em alguns casos, fotografias e endereços de redes sociais das pessoas monitoradas.

Ivan Valente também pede que seja instaurado um procedimento para investigar a prática de improbidade administrativa do ministro e demais servidores envolvidos nessas ações.

"Requeremos que sejam tomadas as providências administrativas, civis ou penais cabíveis, visando o cumprimento da lei e resguardo dos direitos constitucionais atinentes, especialmente para evitar que as estruturas de Estado sejam instrumentalizadas para satisfazer os interesses políticos pessoais do Presidente da República", diz o documento.

***Por Mônica Bergamo, da Folhapress