Júri começa a deliberar sobre processo de Johnny Depp e Amber Heard

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O julgamento do processo que envolve o ex-casal Johnny Depp, 58, e Amber Heard, 36, está perto do fim. Após ouvir as alegações finais de ambas as partes na tarde desta sexta-feira (27), a juíza Penney Azcarate solicitou que o júri começasse a deliberar.

O resultado disso pode tanto sair até a noite desta sexta como no início da próxima semana, o que é mais provável devido à complexidade do caso que perdura por cerca de 50 dias no tribunal de Virgínia, nos Estados Unidos.

Advogado de Amber, Ben Rottenborn disse em suas alegações finais que gostaria que sua cliente recebesse sua voz de volta e reforçou os comportamentos ditos por ele como abusivos por parte de Depp. "As evidências mostram que ela estava sendo abusada exatamente como não apenas ela, mas também suas testemunhas", disse.

Já a advogada de Depp, Camille Vasquez terminou seu discurso com uma indagação ao júri: "Enquanto você delibera, pergunte a si mesmo por que Depp se submeteria a isso?". Ela também refutou qualquer alegação de violência por parte do ator e disse que não era possível acreditar em nenhuma palavra de Amber.

O artista de "Piratas do Caribe" processa a ex-mulher por difamação, já que ela o acusa de agressões. Enquanto Depp quer receber US$ 50 milhões (cerca de R$ 238 milhões), Amber pede o dobro, US$ 100 milhões (cerca de R$ 476 milhões).

Nos depoimentos em tribunal, o que se viu foram visões completamente opostas sobre o que teria sido a vida conjugal dos dois. Foram expostas mensagens de texto do ator para amigos, gravações de brigas do casal, supostas traições de Amber com James Franco e Elon Musk, foto do dedo decepado do ator durante uma briga, marcas que seriam de agressões no corpo da atriz e até acusação de que Amber defecou na cama que dividia com Depp.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos