Iza, técnica do ‘The Voice’: "Cadeiras da vida viraram pra mim, mas sou exceção"

Lucas Pasin
·2 minuto de leitura
Iza  (Foto: Reprodução/Instagram @iza)
Iza (Foto: Reprodução/Instagram @iza)

Iza sabe bem a importância que tem para outras meninas, especialmente negras, que sonham em alcançar seus objetivos. Ela, que entrou nesta semana para a lista dos cem negros mais influentes do mundo, aproveitou o lançamento da nova temporada do ‘The Voice Brasil’, onde é uma das técnicas, para falar sobre sua representatividade.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

Questionada se ‘alguma cadeira da vida’ não havia virado pra ela, fazendo uma analogia com o programa, a cantora fala de suas batalhas e reconhece sua posição de certa forma privilegiada.

Leia também

"Sou uma exceção. Se a gente for falar de números da nossa população, a minha mãe tem mais duas irmãs, todas elas são negras e formadas no ensino superior. A minha mãe sempre trabalhou muito para que eu tivesse uma educação de qualidade. Todo mundo da minha família entende que é esse o princípio de tudo. Por mais que eu tenha apenas só cinco anos de carreira musical, aproveito tudo que vivi até agora. Fico muito grata pela ‘correria’ que meus pais fizeram”, disse a cantora, que ressalta: “Desejo muito que outras pessoas tenham oportunidade. Não acho que as cadeiras da vida não viraram pra mim, elas viraram, muitas portas se abriram. Isso deveria acontecer na vida de outras pessoas."

Medo de errar e decepcionar um candidato:

Por falar no reality musical, Iza, que está em seu segundo ano como jurada, disse que ainda não se acostumou a não virar sua cadeira e decepcionar um candidato.

“Nunca vou me acostumar a isso. É difícil toda vez que tenho que dizer alguma coisa para uma pessoa que está cheia de sonhos e expectativas em cima do palco. Já passei por isso. Me coloco no lugar deles. Quantas vezes já saímos de casa com expectativa de algo poderia mudar a nossa vida? Não tem uma coisa certa para dizer quando não acontece. Trabalho apenas a empatia”, conta.

Tiago Leifert, apresentador do programa, que acompanhava a entrevista de lançamento da atração, deu ainda mais detalhes sobre esse momento em que as cadeiras não viram, complementando Iza: “Quando os técnicos não viram, eles conversam ainda mais com a pessoa. Se o candidato não é aprovado ele passa ainda mais tempo no palco. Isso acontece porque os técnicos se importam, não é ordem da direção. Fazemos tudo para que a pessoa se sinta acolhida”.

O ‘The Voice Brasil’ volta ao ar em edição inédita, a partir do dia 15 de outubro. Tiago Leifert comandará a atração com Jeniffer Nascimento. Este ano, Carlinhos Brown, IZA, Lulu Santos e Michel Teló dividem com os participantes as emoções da competição.