Ivete Sangalo: "Brasil é um país racista, homofóbico e de feminicídio"

Lucas Pasin
·2 minuto de leitura
Ivete Sangalo no Domingão do Faustão (Foto: Reprodução/TV Globo)
Ivete Sangalo no Domingão do Faustão (Foto: Reprodução/TV Globo)

Ivete Sangalo usou todo o poder de alcance de sua voz neste domingo (27) e discursou ao receber o Troféu Mário Lago, no 'Domingão do Faustão', da TV Globo, por sua contribuição artística nos últimos anos. Ela agradeceu e aproveitou o momento para falar sobre desigualdade e preconceitos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Somos conhecidos por nossa alegria e agradeço demais por isso, mas há também de ter um reconhecimento de nossas falhas como sociedade. O nosso país é o que mais mata homossexuais no mundo. O Brasil é um país racista, homofóbico, de feminicídio e de ataques às minorias, que na verdade não são minoria", falou a cantora de 48 anos.

Leia também:

A famosa falou ainda sobre o poder das lives durante da pandemia, formando uma poderosa conexão com a necessidade de muitos, e terminou seu discurso citando novamente os problemas do país, apontando casos de mortos por balas perdidas e homofobia.

"Agradeço muito pelo fato de ser uma pessoa famosa, mas sou mãe. O meu filho pode correr na rua sem camisa. Para mim, seria terrível não deixar meu filho andar na rua porque poderia ser alvejado por uma bala... Ou um filho meu ser homossexual e não poder ser feliz. Me perguntam muitas vezes o que eu vou ensinar para minhas filhas sobre esse mundo machista. Não ensino às minhas filhas, ensino ao meu filho que ele tem que entender o seu próprio poder, mas que também precisa respeitar o poder de existência do outro, de quem quer que seja", concluiu.

A fala de Ivete Sangalo repercutiu muito nas redes sociais e a cantora chegou a ficar entre os assuntos mais comentados no Twitter.