Ivete Sangalo no Rock in Rio empolga com balanço da Bahia e rechaça armas

RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 11-09-2022: Show da cantora Ivete Sangalo, no palco Mundo, durante o quarto dia do segundo final de semana do festival Rock in Rio, no Parque Olímpido, na zona oeste do Rio de Janeiro. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 11-09-2022: Show da cantora Ivete Sangalo, no palco Mundo, durante o quarto dia do segundo final de semana do festival Rock in Rio, no Parque Olímpido, na zona oeste do Rio de Janeiro. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

FOLHAPRESS - Já era começo de noite neste domingo (11), último da nona edição do Rock in Rio, quando Ivete Sangalo começou seu show. Apoiada na percussão do axé, do pagodão e da música baiana, ela botou a plateia para dançar em um dos shows mais animados do palco Mundo no festival.

Uma entidade da música brasileira, Ivete tem —a exemplo de Djavan, no mesmo palco e horário no dia anterior- um dos cancioneiros mais conhecidos do país. De cara, ela emendou "Tempo de Alegria", "Abalou", "Sorte Grande", "Festa" e "Acelera Aê", satisfazendo a multidão que chegou cedo para vê-la.

Acompanhada pelo filho Marcelo na percussão, e Pabllo Vittar na plateia, fazendo caras e bocas para a câmera, ela passeou pelo pagodão baiano em "Tá Solteira, Mas Não Tá Sozinha". Em "Muito Obrigado Axé", disse que "a gente não precisa de armas, a gente precisa de amor. Deus não acredita na violência, ele acredita no amor."