Itália enviará réplica do David de Michelangelo para a Exposição Universal de Dubai

·2 minuto de leitura

No final de abril, a Itália enviará uma réplica em tamanho real do famoso David de Michelangelo, feita com impressoras 3D, para a Exposição Universal de Dubai, que será realizada de 1º de outubro de 2021 a 31 de março de 2022.

O chamado "gêmeo digital" da obra-prima de Michelangelo Buonarroti, exposta na Galeria da Academia de Florença, foi reproduzido por uma equipe de técnicos da empresa Hexagon Italia, selecionados pela Universidade de Florença.

A operação foi possível graças ao uso de instrumentos sofisticados, em particular um "scanner de luz estruturada" e um dispositivo de medição a laser.

Depois de ler digitalmente as medidas da imponente escultura de 5,20 m de altura, as impressoras 3D esculpiram novamente o David em um bloco de resina acrílica.

O resultado foi então confiado a artesãos e restauradores para dar a aparência do original, principalmente com a aplicação de pó de mármore.

"A iniciativa é interessante do ponto de vista tecnológico, mas é também um meio de aplicação de técnicas habitualmente reservadas ao setor industrial no âmbito da proteção de obras de arte e investigação científica, contribuindo assim para a divulgação do patrimônio artístico do nosso país", comentou Cesare Cassani, funcionário da Hexagon Italia, citado pela agência de notícias italiana AGI.

A estátua, que pesa dez vezes menos que a original, ficará exposta no pavilhão italiano da Expo de Dubai, onde deve chegar por volta do dia 27 de abril.

Símbolo da Renascença italiana, o David foi esculpido por Michelangelo entre 1501 e 1504 em um único bloco de mármore de Carrara e representa o herói bíblico enquanto se prepara para enfrentar o gigante Golias.

A estátua é considerada o ideal da beleza masculina.

"Ninguém jamais conseguirá copiar o 'pathos', a emoção íntima do original", disse a diretora da Galeria da Academia, a alemã Cecilie Hollberg, citada pelo jornal Il Corriere della Sera.

A especialista prefere ver "um arquétipo que nunca chegará a ser igual, nem próximo do original, mas sim a sua mensagem, o seu alter ego tecnológico, artístico e artesanal", explicou.

Com o avanço das tecnologias, a réplica de Dubai será a mais precisa até agora.

As operações técnicas de reprodução da estátua serão preservadas em arquivos, para guardar todos os detalhes da estátua de Michelangelo caso ela venha a sofrer algum problema no futuro.

A obra original esteve exposta fora do Palazzo Vecchio, a sede da Câmara Municipal de Florença, entre 1504 e 1873.

Michelangelo começou a esculpir David quando tinha apenas 26 anos. Ele o esculpiu em um bloco colossal de mármore de seis metros.

Quando foi inaugurada, em 1504, a escultura foi considerada um feito nunca visto antes. O historiador da arte Giorgio Vasari referiu-se no século XVI à escultura como "um milagre" cuja proporção, beleza e excelência superavam qualquer outra estátua, antiga ou contemporânea.

glr-kv/jz/mr