Isabel Teixeira, a Bruaca de "Pantanal", celebra futuro da personagem: "Se libertou"

Isabel Teixeira como Bruaca em
Isabel Teixeira como Bruaca em "Pantanal" (Reprodução Globoplay)

Feliz com o sucesso da personagem Maria Bruaca em "Pantanal", Isabel Teixeira comemorou a libertação da personagem, que engata um affair com Alcides enquanto tenta fugir da opressão do marido, Tenório (Murilo Benício).

Para a atriz, a chegada de Guta (Julia Dalavia) é o estopim para que Maria entenda que sua vida precisa mudar de uma vez por todas. Após morar longe do Pantanal, a filha de Tenório e Maria retorna para o local com uma educação libertadora, novas noções de relacionamentos e questiona a decisão da mãe de permanecer atada à Tenório após descobrir que o marido tem outra família no Rio de Janeiro.

"Ela estava cristalizada naquele cotidiano e viveria ali naquela casa para sempre. De repente, a Guta (Julia Dalavia) chega numa 4x4. A cena é até emblemática, ela rompendo ali aquele terreno numa linha reta para mudar tudo. Quando a Bruaca descobre a outra família do Tenório, é como se o chão concreto dela entrasse em um abalo sísmico. Ela tenta se segurar, literalmente. Se apoia nos móveis, na sexualidade", opinou a atriz em entrevista para a colunista Patricia Kogut, do jornal "O Globo".

Reação

A atriz explicou que tem conversado muito com Murilo Benício sobre a libertação da personagem, e como é emblemático testemunhar uma mulher de meia idade se voltar contra a opressão do machismo. "Eu e Murilo conversamos muito sobre a construção desse casal. Uma coisa sobre a qual falamos foi o ritual dos dois de "abrir a cama" para deitar. Eles fazem isso há 30 anos. É quase uma coreografia que você faz sem pensar. Se desvencilhar daquilo deve dar um medo aterrador, é um passo para o abismo. Meu desejo é que todo mundo consiga dar esse passo a partir do coração. O caminho vai se fazer. Mas é confuso, dolorido e triste".

Sobre o affair de Maria Bruaca com Alcides, Isabel Teixeira explica que a verdadeira responsável pela libertação sexual e social da personagem é ela mesma. "É maravilhoso isso, uma delícia. E o legal é que cada um deles tem a história própria. Não é o Alcides que salva a Bruaca, ela que se salva. E isso conversa muito com o mundo de hoje. Eu tenho uma filha, Flora, de 11 anos, e a realidade dela não é mais a da Bela Adormecida, que fica ali paralisada esperando o príncipe. Não. A salvação é um processo de dentro para fora. Então, a trajetória de casal é também uma trajetória de autoconhecimento de cada um deles".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos