Invocação do Mal: Franquia terá mais representatividade negra em A Freira 2 ao escalar atriz de The Last of Us

Divulgação / Warner Bros.
Divulgação / Warner Bros.

A franquia Invocação do Mal terá mais uma expansão ao longo dos próximos meses. Trata-se de A Freira 2, filme dirigido por Michael Chaves, responsável por A Ordem do Demônio, A Maldição da Chorona e até pelo videoclipe de Billie Eilish, "Bury a Friend".

Com uma franquia de longa data, há alguns elementos que ainda não fizeram o seu debute ou tem pequenas e tímidas incursões durante a primeira década destas histórias de terror. Para Akela Cooper, roteirista do projeto, a ausência de representatividade negra vai tomar novos rumos após a estreia da película. A escritora tem créditos em M3GAN, Maligno, Luke Cage e American Horror Story.

A escalação e o protagonismo de Storm Reid, atriz que acaba de ser vista em The Last of Us como Riley, é o ponto alto desta mudança, segundo a roteirista. Ter uma pessoa negra com relevância, dentro do universo expandido de Invocação do Mal, é motivo de orgulho para Cooper, já que a franquia é majoritariamente estrelada por personagens brancos.

"Especialmente, fiquei muito, muito empolgada quando eles escalaram Storm Reid para o filme, porque essa personagem significa muito para mim. Essa foi outra parte daquela reunião em que eu pensei: 'Vou colocar uma freira negra nisso, pessoal', e eles disseram: 'Tudo bem, legal'. Trazer mais pessoas negras para o universo de Inovação do Mal foi outro momento de orgulho."

Vista no capítulo 7 de The Last of Us, Storm interpreta Gia, a irmã de Rue (Zendaya) em Euphoria. A atriz ainda tem créditos em Uma Dobra no Tempo, Desaparecida, Bilhete de Fuga, O Esquadrão Suicida e O Homem Invisível.

Apesar de ser a franquia de terror mais bem-sucedida dos últimos anos, com mais de US$ 2 bilhões arrecadados em todo o mundo, o filme é criticado constantemente por não incluir representação BIPOC (Black, Indigenous, and people of color) nos filmes. O termo estadunidense se refere à participação de pessoas negras, indígenas ou não-brancas.

Em contrapartida, enquanto existem diversos filmes do gênero sem equidade étnica em seus elencos, há realizadores que estão atentos a mudarem isso ou jogarem na contracultura. Jordan Peele, Donald Glover e Nikyatu Jusu são bons exemplos.

O que esperar de A Freira 2?

A trama acompanha a irmã Irene (Taissa Farmiga) na França dos anos 1950, alguns anos depois do primeiro filme. Um padre é assassinado. Um mal está se espalhando. A sequência seguirá a protagonista enquanto ela volta a enfrentar, cara a cara, o demônio VALAK – a freira demônio.

A Freira 2 chega aos cinemas brasileiros em 7 de setembro.

Leia o artigo em AdoroCinema

Imperdível: O melhor filme de terror segundo os leitores do AdoroCinema está disponível em streaming

Diretor de Ursinho Pooh: Sangue e Mel quer fazer filmes de terror com outras duas franquias infantis

Mais assustador do que Invocação do Mal? O Exorcista do Papa, com Russell Crowe, é baseado em história real; conheça

MaXXXine: Um dos melhores filmes de terror do ano ganhará continuação inusitada