Inventor do termo 'paredão', ex-BBB participa de atos golpistas em Brasília

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Participante do Big Brother Brasil 1, o artista plástico Adriano Castro esteve nos atos golpistas em Brasília neste domingo (8). Ele é um dos manifestantes que invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal). Apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Castro fez uma live de mais de quatro horas em seu canal do YouTube, na qual registrou a invasão ao Congresso Nacional.

Conhecido como Didi Red Pill, o ex-BBB publica em seu canal vídeos e lives incentivando atos antidemocráticos contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que venceu a eleição presidencial em outubro do ano passado. Ele participou dos acampamentos bolsonaristas na Bahia e ficou mais de 20 dias nas ruas em protesto. "Mais um dia na batalha por um país livre e soberano", escreveu no Twitter durante o acampamento.

Em 2002, Castro foi responsável por batizar a eliminação do Big Brother Brasil de "paredão", uma referência ao local onde ditaduras costumavam mandar seus inimigos que seriam fuzilados. Ele foi o primeiro vilão do reality. Entrou na edição de estreia do programa para ganhar. Para isso, fez intrigas e estratégias que não deram certo. Foi eliminado com 74% dos votos.

Neste domingo (8), Castro fez uma live registrando a caminhada que saiu de um quartel-general em Brasília rumo ao Congresso. "Vamos realizar nosso sonho de patriota de sair do quartel e ir direto para o Congresso Nacional. Jamais pensei que estaria participando da história novamente do jeito que estou participando agora", falou durante o trajeto.

"Não era o que todo mundo queria? Que a gente fosse para o Congresso? Seu desejo vai se tornar realidade", disse o ex-BBB. "Não é a casa do povo? Vai receber o povo, cordeiro, pacato, honesto, trabalhador, cristão e de direita. Eu sei que lá naquela casa não 'tá' acostumado com isso, mas vão ter que começar a se acostumar."

O canal do YouTube de Castro tem 227 mil inscritos. A live, segundo ele, teve mais de 30 mil visualizações simultâneas. No fim do vídeo, ele registra também a invasão ao Palácio do Planalto. "O povo não vai sair", falou ao filmar os manifestantes golpistas.