Ingrid Guimarães detona Mario Frias: "Peninha desse secretário desesperado"

Ingrid Guimarães e Mario Frias. Foto: Reprodução/Globo/Jovem Pan
Ingrid Guimarães e Mario Frias. Foto: Reprodução/Globo/Jovem Pan

Resumo da notícia:

  • Ingrid Guimarães detonou Mario Frias após cutucada do ex-secretário especial de Cultura

  • Atriz criticou piada infeliz de Bolsonaro e foi atacada pelo ex-ator

  • Ela ainda refletiu sobre a diferença de humor e piada de mau gosto

Ingrid Guimarães não poupou críticas à Mario Frias após ser cutucada pelo ex-secretário especial de Cultura nas redes sociais. Isso porque a atriz desabafou sobre a declaração homofóbica de Jair Bolsonaro em participação no "Flow Podcast" - o mandatário deu a entender que a vacina da varíola dos macacos é apenas para homossexuais

No Instagram, Mario reproduziu um vídeo com a piada de mau gosto de Bolsonaro e o tweet de Ingrid dizendo que o ocorrido foi "deprimente" para atacar a atriz. “Se diz tão engraçada, mas não tem um pingo de senso de humor. Aliás, depende de quem faz a piada, não é mesmo? Se tivesse sido gravado em um estúdio da Globo com um de seus amiguinhos, tenho certeza que a Ingrid acharia super engraçado“, escreveu Frias ao citar com ofensas o apoio de Ingrid à Lula nas eleições presidenciais deste ano.

Na sequência, Ingrid usou seu perfil do Twitter para rebater o comportamento de Mario Frias. “Eu tenho uma peninha desse secretário desesperado para ganhar likes em cima de treta com artista. A pessoa não tem mais nada a dizer nem a fazer em um país com tantas questões a serem ditas! Fico lembrando que já tivemos um Gilberto Gil na cultura. Deprimente“, declarou ela.

Em novas publicações, a comediante ainda pediu "compaixão" ao ironizar a carreira de Frias e pontuar a diferença entre humor e piada de mau gosto. "Mas vamos ter compaixão, não deve ser fácil não ter talento”, escreveu.

“As pessoas confundem humor com piada de mau gosto. Avacalhar minorias, debochar da violência, brincar com doenças, só tem graça para quem faz. O limite da piada está no bom senso. Não disfarce seu preconceito com piada. A dor do outro não tem graça“, concluiu.