Ingra ensinou Zé Vaqueiro “a ser chique”: “Somos milionários, temos bens”

·6 min de leitura
Ingra é a mente por trás do sucesso de Zé Vaqueiro (Foto: Reprodução/Instagram@lngra_)
Ingra é a mente por trás do sucesso de Zé Vaqueiro (Foto: Reprodução/Instagram@lngra_)

Ingra Soares, 30, e Zé Vaqueiro, 22, estão juntos desde 2019. A cearense conheceu o marido antes dele estourar no país com "Letícia" e o famoso refrão: "Pra onde você vai com aquele mototaxista?". 

O artista pernambucano fez um show em Milagres, no Ceará e ela foi até o camarim pedir para ele tirar uma foto usando o boné de sua loja para divulgá-la no Instagram. A partir deste dia, foi combinação perfeita. O que poucos sabem é que é ela a maior incentivadora e coach por trás do marido. 

Leia também:

Até conhecer a influenciadora digital, o jovem desconhecia trâmites bancários, nunca tinha comido sushi e ela avisou - "precisa aprender porque é chique" —, tinha vergonha de dançar por conta dos ataques que recebia dos haters (odiadores em tradução livre), não dava entrevistas por conta da timidez, comprava roupas em lojas de departamento e faturava em torno de R$ 300, R$ 500 por shows.

"Ele não sabia mexer em banco, ensinei ele a abrir uma conta, a fazer transferências. Me recordo que o primeiro dinheiro que ele recebeu depois que falei com ele foi R$ 10 mil", lembra Ingra em entrevista ao Yahoo!.

Até maio deste ano, o piseiro estilizado de Zé Vaqueiro era o mais ouvido do Youtube. E dois anos após o encontro no camarim, Ingra e o músico vivem a consolidação do sucesso. O casal acabou de comprar uma mansão em Fortaleza, com quatro quartos, piscina, jacuzzi e sala de cinema.

"Nós compramos uma casa num valor muito alto, praticamente colocamos todos os ganhos que ele teve na nossa casa e a gente começou onde muitas pessoas terminam. Mostrei para o Zé que a gente poderia curtir, construindo e mantendo nossa vida. Dinheiro é uma coisa que você tem que saber trabalhar com ele, senão uma hora está rico e na outra está pobre. A gente procurou se estabilizar, hoje nós somos milionários, a gente pode dizer que tem bens".

Casados no civil e pais de Daniel de 11 meses, eles querem casar na igreja e festejar a união.

"O Zé tem 22 anos, eu tenho 30, mas somos duas pessoas que realmente se completam, não devemos nada a ninguém, tudo o que a gente tem é nosso, temos a cabeça centrada, temos muito planos. Nunca viajamos para fora do Brasil, temos essa intenção ainda, realizar vários sonhos. Queremos fazer uma viagem divertida para a Disney, mas a lua de mel será Paris".

"Vou namorar, noivar e casar"

"Quando o conheci, ele estava com outro boné na cabeça, de um motel, aí retirei da cabeça dele, coloquei o da minha loja e olhei nos olhos dele e falei: 'Você está lindo'. Ele olhou para mim como se tivesse gostado do meu elogio, foi um momento bacana, a gente sentiu algo diferente", conta.

Os dois não pararam de se falar. Zé comprava roupas em lojas de departamento para seus shows e mandava para Ingra opinar sobre os looks escolhidos. O primeiro beijo aconteceu alguns dias depois e foi a influenciadora que tomou a atitude de convidá-lo para passar uns dias em sua casa em Juazeiro do Norte.

"Ele conseguiu uma vaguinha para vir na minha cidade, pegou o ônibus em Ouricuri, Pernambuco, veio para a minha casa, a gente começou a conversar. Já tinha dito para a minha amiga: 'Quando a gente se beijar, vou ter a certeza se estou apaixonada ou não'. A gente foi ao supermercado, minha amiga desceu e a gente ficou no carro, se beijou e falei para ele: 'Agora, tenho certeza de que estou apaixonada'. Ele ficou meio sem acreditar".

Você vai ter que aprender a comer sushi porque sushi é chique

Zé ficou inseguro com o novo relacionamento, já que Ingra era independente, mãe de Nicolly,10, fruto de outro relacionamento, trabalhava e tinha sua casa.

"Falei para ele, a gente vai namorar, noivar e casar. Ele gostava da minha confiança. Quando a gente começou a ficar, ele não tinha dinheiro para fazer nada. Falei para a minha amiga: 'Vou mudar a vida desse cara, ele é uma mistura de inocente com uma pessoa que está perdendo o foco. Ele tem que ser retribuído pelo trabalho e vou dedicar a minha vida a ele' e assim fiz", afirma.

Stylist, coach e empresária

Determinada a ajudar o amor, Ingra passou a acompanhá-lo nos shows em cidades distantes, emendando três, quatro apresentações em uma mesma noite.

"Foram vários perrengues em hotéis que não tinham estruturas, festas que não tinham camarins. Comecei a falar para ele que ele precisava ter um salário, ganhar por semana ou por mês para comprar as coisas dele."

A influenciadora lembra que perguntou se o cantor já tinha comido sushi, após ele dizer que nunca tinha experimentado, ela o incentivou.

"Você vai ter que aprender a comer sushi porque sushi é chique. Um dia você vai precisar de todas essas coisas. Fui mudando o estilo dele porque queria que ele fosse um grande artista, um artista internacional. Se ele se rotulasse somente a uma calça jeans, uma bota e um boné na cabeça, nem todo mundo ia gostar desse estilo e ia respeitar".

A mulher diz que, por mais que tenha uma participação direta nas mudanças do marido, se ele não tivesse interesse em aprender e querer crescer, nada disso teria acontecido, por isso considera um sucesso duplo, já que ele abraçou a ideia e deu certo.

"Todo o artista tem esse momento de usar marcas internacionais e achar que isso é empoderamento, hoje a gente conseguiu, ele já usou várias. A gente faz cada clipe com a proporção que sabemos que vai ter na internet. Graças a Deus ele é esse artista versátil, crescendo a cada dia. Eu e ele somos duas cabeças pensantes. Ele era aquele cara tímido, ainda hoje é, e sempre vi nos olhos dele, que ele era capaz e inteligente, mas as pessoas ao redor dele não deixavam ele jogar para fora essa inteligência, aos poucos fui capacitando ele e hoje fico orgulhosa e feliz com o crescimento dele".

Nós somos milionários, a gente pode dizer que tem bens

"Em várias conversas, ele dizia que quando ele tentava falar, as pessoas diziam: 'Não fala, deixa que eu falo', isso acaba criando uma barreira na cabeça. Hoje, vejo nele um cara muito forte, decidido, com muita personalidade, ele tem 22 anos, acredito que daqui a 10 anos ele estará imbatível no ramo que ele trabalha".

O processo de crescimento de Zé Vaqueiro, ainda segundo ela, foi cauteloso.

"O Zé não queria dançar por causa da timidez e porque ele era um pouco magro, rolava um vídeo o outro dele na internet e o pessoal criticava dizendo que ele estava parecendo um doido dançando. Ele criava na cabeça que o jeito dele de ser não era legal. Hoje, ele sabe e vê que o jeito dele é o que agrada, é o que vende, é a naturalidade e as pessoas já não criticam tanto e aceitam mais".

Nada de mototáxi!

Grato por todo apoio recebido da mulher desde o início da carreira, assim que estourou com "Letícia", o cantor presenteou com um "mimo": Um carrão Mercedes-Benz.

"Tinha um carro quando a gente se conheceu, quando engravidei deixei o meu carro de lado e ficava só com ele. Fiquei muito feliz dele poder me dar esse presente que um dia comentei que queria".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos