Incêndio atinge galpão em que havia obras da galeria paulistana Nara Roesler

CAROLINA MORAES
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um incêndio atingiu um galpão do grupo Alke, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, em que havia obras da galeria Nara Roesler nesta quinta-feira (25). O espaço, com sedes em São Paulo, Rio de Janeiro e Nova York, é um dos mais importantes de arte contemporânea do país. Artistas representados pela galeria afirmam que foram informados do ocorrido naquele mesmo dia à noite, mas que não sabem da extensão do incêndio ou se suas obras foram atingidas. A assessoria do grupo Alke afirmou que obras de arte foram destruídas no incêndio e que não houve feridos. De acordo com pessoas próximas à galeria, que não respondeu aos pedidos de comentário da reportagem, havia milhares de obras de artistas de peso do mercado global armazenadas ali, entre eles Abraham Palatnik, Antônio Dias, Laura Vinci e Vik Muniz. "Um incêndio de grandes proporções atingiu o galpão da Alke Logística no fim da tarde de ontem. Ainda é cedo para calcular o tamanho da perda irreparável causada pelo incêndio. Hoje estamos de luto pela memória da arte e por nossos colegas, artistas, galeristas, colecionadores e pelos amigos da Alke. Nosso carinho mais sincero a todos", dizia a mensagem encaminhada aos artistas. Outras galerias paulistanas importantes, como a Vermelho, relataram trabalhar com frequência com os serviços da Alke -a empresa faz transportes internacionais, por exemplo. Elas disseram que não tinham obras no galpão naquele momento, no entanto. Segundo o corpo de bombeiros, o incêndio aconteceu às 17h30, na rua Áurea Tavares, 440, e o fogo foi controlado com a ação de dez viaturas.