Imprensa internacional repercute demissão de Alvim depois de vídeo parafraseando ministro nazista

Roberto Alvim, agora ex-Secretário Especial da Cultura de Jair Bolsonaro - Foto: Secretaria da Cultura/Divulgação

A demissão de Roberto Alvim, Secretario Especial de Cultura, após a repercussão do vídeo em que ele parafraseia Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do Partido Nazista de Adolf Hitler, repercutiu em veículos da mídia ao redor de todo mundo.

O presidente Jair Bolsonaro demitiu Alvim do cargo nesta sexta-feira (17). Em nota, Bolsonaro afirmou que a permanência de Alvim no governo ficou "insustentável e disse repudiar “ideologias totalitárias e genocidas” como o nazismo.

Alemanha

Demissão de Roberto Alvim repercute ao redor do Mundo - Foto: Reprodução

A “Der Spiegel”, uma das maiores revistas do país, noticiou a fala de Alvim citando a semelhança do discurso de Alvim com o do ministro de Hitler.

EUA

Demissão de Roberto Alvim repercute ao redor do Mundo - Foto: Reprodução

O portal do “The New York Times” publicou uma matéria entitulada “Autoridade máxima da cultura no Brasil é demitida por discurso que evoca propaganda nazista”

O portal “Buzz Feed News” destaca as justificativas de Alvim após a repercussão negativa gerada pelo vídeo. O Ex-secretário chegou a dizer que não conhecia a fala de Goebbles e que a citação “caiu em sua mesa”. O veículo também destaca o repúdio da Embaixada da Alemanha no Brasil e de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, ao episódio.

Inglaterra

Demissão de Roberto Alvim repercute ao redor do Mundo - Foto: Reprodução

O jornal britânico “The Guardian” noticiou que Alvim foi “retirado do cargo após parafrasear o nazista Goebbels”, destacando ainda a repercussão negativa que o vídeo teve nas redes sociais e entre autoridades brasileira. A BBC também aponta as justificativas do ex-secretário depois de suas declarações terem se tornado virais.

Israel

O israelense Haaretz, usando informações da agência de notícia Reuters, repercutiu a queda de Alvim: “Brasil demite secretário de Cultura após vídeo ecoar Goebbels”.

Argentina

Demissão de Roberto Alvim repercute ao redor do Mundo - Foto: Reprodução

O argentino “Clarín” repercutiu a decisão de Bolsonaro de exonerar seu secretário de Cultura. "Jair Bolsonaro demite seu secretário de Cultura por um copiar um discurso de Goebbels", diz a manchete.