Igreja Universal convida Paulo Betti para visitar Templo de Salomão: 'Vou com certeza'

Foto: Paulo Belote/Globo

Após ser expulso de uma das sedes da igreja Universal por gravar um culto do bispo Edir Macedo, o ator Paulo Betti foi convidado para visitar o Templo de Salomão em São Paulo – o local é umas das maiores obras arquitetônicas do Brasil. “Vou aceitar com certeza”, contou o ator ao Yahoo.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

O convite partiu do departamento de comunicação da igreja via telefone, mas ainda não tem nada para acontecer.

Entenda o caso

O incidente com o ator, no ar em ‘Órfãos da Terra’, ocorreu na última terça-feira (23). No vídeo publicado no perfil do artista, um funcionário da igreja pede para que o ator pare de gravar, mas Paulo insiste querendo saber o que o impede de fazer o registro.

Pouco tempo depois, Paulo excluiu o post e recebeu críticas de internautas e até da própria igreja, que emitiu uma nota afirmando que “a atitude do ator demonstra o preconceito que muitos brasileiros ainda têm contra a Universal”.

Paulo afirmou que entrou na igreja para conhecer e não imaginou que um vídeo pudesse gerar tanta polêmica. “Não pensei que gravar um culto pudesse ser considerado preconceito ou desrespeito, minha intenção era ter ideia de como é o culto, adoro religião“, diz ele.

Desnecessário

Questionado sobre a forma que foi abordado pelo segurança, o ator disse que não se sentiu ofendido e reiterou que não estava atrapalhando a pregação, pois sentou nas últimas fileiras da igreja. “O bispo falava num telão. Não há nada de desrespeitoso nem preconceituoso no meu vídeo. É só um registro”, explica o artista, que gravava para ouvir tudo de novo quando chegasse em casa.

“Naquele momento, quem estava falando era o bispo Edir Macedo, ele falava de Abraão e eu gostaria de ter ouvido tudo e gravado para ouvir depois, mas fui interrompido. Então continuei meu passeio. Entrei na Universal porque nunca tinha ido, queria conhecer a arquitetura também“, conta Betti.

O global, que se considera ecumênico, também revelou que decidiu apagar o vídeo do Instagram para evitar interpretações equivocadas. “Não quero me envolver em uma polêmica religiosa, justo eu que sou apaixonado pelo estudo das religiões. Quero paz, amor, não discórdia. O Brasil precisa de paz”.