Husky Siberiana fareja câncer em mulher pela terceira vez: “Devo minha vida a essa cachorra”

Stephanie Herfel e sua Husky Siberiana, Sierra. (Foto: Stephanie Herfel via Facebook)

É de conhecimento geral que os cães têm os sentidos apurados, mas aparentemente, um deles tem uma habilidade extra especial – farejar quando sua dona está doente. Stephanie Herfel, nativa de Wisconsin, estava sofrendo com dores abdominais quando sua recém-adquirida Husky Siberiana, Sierra, fez algo incomum.

“Ela colocou seu focinho na parte baixa da minha barriga e cheirou tão intensamente, que eu pensei que tinha derramado algo em minhas roupas”, contou Herfel ao Milwaukee Journal Sentinel. “Ela fez isso pela segunda e terceira vez e depois disso, foi embora e se escondeu. E se escondeu de verdade!” Herfel decidiu então marcar uma consulta com um ginecologista, que disse que ela tinha um cisto no ovário e a mandou para casa com sua medicação.

Mas quando Herfel chegou em casa, sua cachorra agiu estranhamente de novo, se enrolando como uma bolinha dentro do armário. Envergonhada, ela decidiu obter uma segunda opinião. Várias semanas depois, o ginecologista confirmou que ela tinha um câncer de ovário em estágio III. Herfel passou por uma histerectomia e quimioterapia, mas a história ainda não acabou.

Depois do primeiro diagnóstico em 2014, Sierra exibiu de novo o mesmo estranho comportamento, uma vez em 2015 e outra vez um ano mais tarde. E cada vez, foi confirmado que o câncer tinha retornado – primeiro para o fígado de Herfel, e então para sua pélvis. “Devo minha vida a essa cachorra”, contou Herfel ao Journal Sentinel. “Ela realmente foi um presente de Deus para mim. Ela nunca errou.”

Sierra com o marido de Stephanie Herfel, Jim. (Foto: Stephanie Herfel via Facebook)

Sierra não é a única cachorra que parece ter uma habilidade para farejar a doença de seu dono. Outros cães também foram capazes de detectar a presença do câncer. “É quase como se o cão soubesse o que acontece e fica com medo”, contou Ashley Wagner, do Hospital Ovarian Cancer Alliance de Wisconsin, ao Journal Sentinel. “A cachorra não queria ficar perto dela.”

Sierra teve uma reação similar quando uma amiga com câncer visitou Herfel – que agora não tem mais câncer e trabalha para arrecadar fundos para mulheres com câncer de ovário. Herfel também está planejando escrever um livro sobre a relação especial entre ela e sua cachorra.