Humorista Gustavo Mendes, que imita Dilma, é apedrejado em tentativa de assalto

No "Encontro", o artista deu detalhes do crime, que aconteceu em Juiz de Fora, Minas Gerais

Gustavo Mendes caracterizado como ex-presidente Dilma Rousseff.(Foto: João Miguel Jr./ TV Globo)
Gustavo Mendes caracterizado como ex-presidente Dilma Rousseff.(Foto: João Miguel Jr./ TV Globo)

O humorista Gustavo Mendes, conhecido por imitar a ex-presidente Dilma Rousseff, revelou na última quinta-feira (5) que foi agredido após reagir a um assalto em Juiz de Fora, em Minas Gerais. Nesta sexta-feira (6), o comediante participou do programa “Encontro”, da TV Globo, e afirmou que ficou em pânico com a situação.

“Eu nunca tinha vivido isso na minha vida. Eu sou de uma cidade localizada no interior de Minas Gerais, sempre morei em Juiz de Fora, assim como já morei no Rio de Janeiro e também em São Paulo. Eu nunca havia sequer presenciado um assalto", disse Gustavo. “Eu sou um homem de 33 anos, mas tenho alma de uma senhora de 102. Eu não saio de casa, não vou para lugar nenhum, eu realmente quase não saio. No entanto, eu resolvi sair nessa quarta-feira".

Segundo o humorista, o crime aconteceu por volta de 1h50 da madrugada, enquanto aguardava um carro de aplicativo: "Resolvi atravessar a rua para o motorista não precisar dar a volta… Eu já tinha visto dois homens e uma mulher, que por sinal não parecia, nem de longe, uma assaltante”.

Gustavo conta que seu erro foi reagir a situação e fingir que era muito bravo para evitar o assalto. "Quando eu fui para o outro lado da rua e eles vieram em minha direção, eu olhei e um dos caras fingiu que iria colocar uma arma debaixo da camiseta, mas eu vi que não tinha nada", explicou. "Foi aí que eu fiz a grande idiotice de fingir que era muito bravo, mas sempre há um comparsa, sempre tem alguém ao lado. Não se pode reagir a um assalto, ainda que você possa achar que está por cima. Mas eu reagi”.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

No momento em que confrontou os assaltantes, o artista levou uma pedrada do comparsa do criminoso: "Eu sempre falei que nunca iria reagir a uma assalto, porém, no calor da emoção, a gente se acha tão grandioso, essa síndrome de Deus, de Super-Homem, eu acabei reagindo e não foi nada bom pra mim. Eu ainda poderia ter colocado a vida de quem estava comigo em risco”, refletiu Mendes.

O humorista foi encaminhado para o hospital e precisou passar algumas horas em observação devido a pancada na cabeça: “Hoje até que eu acordei bem. Eu estava com muito medo e fiquei bem mais que 24 horas acordado, porque o que aconteceu foi por volta das duas da manhã", informou Gustavo. Em seguida, prosseguiu: "Eu fui para o hospital e precisei ficar acordado por um período, por se tratar de um trauma na cabeça. Isso se fez necessário para saber se eu iria apresentar algo, como tontura ou vômito”, completou.