Humorista Dave Chappelle é agredido durante show em Los Angeles

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
O comediante americano Dave Chappelle foi agredido por um homem enquanto realizava uma apresentação em Los Angeles, EUA (AFP/Tim Nwachukwu) (Tim Nwachukwu)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um homem que agrediu o comediante Dave Chappelle enquanto realizava um show de stand-up em Los Angeles foi detido e acusado do ataque, informou a polícia nesta quarta-feira (4).

Chappelle terminava seu show na noite de terça-feira durante o festival de comédia "Netflix Is A Joke", no Hollywood Bowl, quando um homem da plateia subiu no palco e correu em sua direção.

Imagens nas redes sociais mostram o homem inclinando-se enquanto se lança sobre Chapelle, que recua e cai.

O agressor, identificado como Isaiah Lee, de 23 anos, apontou uma pistola falsa que tinha uma faca dentro na direção de Chapelle, informou a porta-voz da polícia de Los Angeles, Lizeth Lomeli, em um comunicado.

O comediante de 48 anos não se feriu.

A polícia informou que vai investigar a motivação do ataque contra o comediante, que tem sido criticado pela comunidade LGBT+, que considera transfóbicas algumas de suas piadas.

Os seguranças do evento intervieram de imediato, controlando o agressor, que ficou ferido no confronto, informou a polícia que após detê-lo e acusá-lo de um ataque com uma arma letal, o levou a um hospital para receber atendimento médico.

Outros vídeos nas redes sociais mostram o agressor sendo levado de maca, sob as vaias dos espectadores.

"Primeiro, investiu contra Dave, que ofereceu certa resistência. Aí, o cara tentou fugir", disse Brandon Brown, um espectador que estava no evento na noite de terça.

"Havia umas 15 pessoas que entraram imediatamente no palco", acrescentou.

O incidente ocorreu algumas semanas após o ator Will Smith surpreender o mundo ao esbofetear o comediante Chris Rock na entrega dos primeiros prêmios Oscar em reação a uma piada sobre a aparência física de sua esposa.

O ataque na festa máxima do cinema americano foi amplamente criticado, gerando preocupações sobre se este tipo de reação marcaria um novo normal para os comediantes em suas apresentações ao vivo.

Chappelle, vencedor do Prêmio Mark Twain de Humor nos Estados Unidos de 2019, foi acusado de atacar a comunidade transgênero em seu repertório.

Seu especial de comédia "The Closer", disponível desde outubro na Netflix, gerou protestos de ativistas, que consideraram que ele promoveu a discriminação.

A Netflix, que se negou a retirar o programa de sua plataforma, emitiu um comunicado nesta quarta manifestando preocupação com o ocorrido.

"Defendemos veementemente o direito dos comediantes a atuarem em um palco sem ter que temer a violência", disse a gigante do streaming.

Chappelle se manifestou através de sua relações públicas, Carla Sims, citada pela imprensa americana.

"Ele se nega a permitir que o ocorrido no incidente de ontem à noite ofusque a magia de seu espetáculo", disse Sims.

Depois do episódio de terça-feira à noite, Rock, que se apresentava no mesmo lugar, apareceu com Chappelle no palco e, segundo a CNBC e outros veículos da mídia, brincou: "Esse era Will Smith?"

bur-aha/ssy/dem/yow/aa/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos