'Humor é difícil de fazer, mas é muito bem recebido', diz Marcos Veras

FABIANA SCHIAVON
***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ - 13.11.2018 - Marcos Veras durante a pré estreia do filme Tudo Acaba em Festa. (Foto: André Horta /Fotoarena/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Marcos Veras, 39, se considera um homem de sorte. Tanto por sua agenda cheia e variada, quanto por ser reconhecido por seu trabalho como comediante. Após viver o empresário Álamo na trama de "Verão 90", o ator vai aparecer nos cinemas e na TV mais algumas vezes ainda este ano e falou sobre esses novos papéis em entrevista à reportagem.

"O humor é um gênero difícil de se fazer e, ao mesmo tempo, é muito especial porque ele é bem recebido no teatro, no cinema, na TV. Quem faz humor já está com 50% do jogo ganho. Sou muito bem tratado nas ruas e aonde quer que eu vou", afirma o ator. 

Veras ficou conhecido pelo trabalho que fez no Porta dos Fundos e humorísticos na TV -hoje ele vive o João Canabrava na "Escolinha do Professor Raimundo". Mesmo assim, ele está sempre cotado para papéis dramáticos, convites que surgem de forma natural.

"Tenho sorte de ter tantos trabalhos, mas estou sempre atento. Vejo colegas de profissão procurando emprego em outras áreas, amigos pagando peças de teatro do próprio bolso. Há ataques à cultura, ao meio ambiente e à educação, todas as áreas que nos fazem pensar, e isso é muito perigoso", afirma o ator, que também usa as redes sociais para falar sobre esses temas.

Mesmo otimista sobre o bom uso da internet, Veras viverá o outro lado em uma série de TV. Ele fará um homem que é vítima de golpe digital em um episódio de "Vítimas Digitais", da GNT.

"Meu personagem é um cara heterossexual, que tem namorada e é bem-sucedido. Colocam um perfil dele em um site de relacionamento gay sem autorização. De repente, começam a aparecer garotos de programa na porta dele dizendo que ele marcou algo", conta Veras. "A série mostra os efeitos para homens e mulheres que tiveram suas vidas expostas, como mulheres que tiveram 'nudes' vazados por ex-namorados, a gente conhece muitas histórias desse tipo que surgem o tempo todo".

Entre as gravações das novelas "Pega Pega" e "Verão 90", ele gravou, ainda, mais três filmes e diz que sua carreira no drama foi marcada pelo longa "O Filho Eterno" (2016), um drama de um pai que não aceita o filho com Síndrome de Down. Agora, em 12 de setembro, ele ainda estreia "Mensageiro da Paz": "É um filme de temática espírita e eu interpreto um espírito obsessor, um espírito do mal", revela o ator. 

A produção conta a história de Divaldo Franco, professor e médium fundador da Mansão do Caminho, organização que atende a população carente de Salvador. "A história dele é muita bonita. Conheci o Divaldo e quando ele me viu, disse: 'Mas é você que será meu espírito obsessor? Com essa carinha?", conta o ator, que se preparou para o papel também lendo sobre o assunto.

"Esse filme me trouxe muita informação como ser humano e como ator, mas creio que seja mais uma história de amor do que um longa de temática espírita", afirma Veras que tem formação católica e diz que acredita em Deus, mas não tinha conhecimento sobre o espiritismo. "Li algo sobre espíritos obsessores, que são espíritos que não evoluíram. É fácil entender, basta olhar algumas pessoas vivas aqui na Terra e já se vê obsessores por aí, que são pessoas são invejosas, são sem caráter", conclui o ator.

Além de "Mensageiros da Paz", Veras chega aos cinemas até o fim deste ano com outras duas comédias. Uma delas, "Uma Nova Chance", sobre a relação de patrões e empregados. "Nesse filme eu vivo um patrão corrupto, cheio de falcatruas. Ele é um grande cara de pau, envolvido com políticas, com empreiteiras, cheios de esquema. A mulher dele é interpretada pela Miá Mello", conta Veras. O longa ainda terá Nanny People, Edmilson Filho, com direção do Maurício Eça (de "Carrossel"). 

E enquanto isso, seu público pode acompanhá-lo nas redes sociais. Para ele, uma vez na internet, para sempre na vida online. "Outro dia eu me peguei lavando louça em casa e transmitindo ao vivo. Nem sou esse cara que lava louça todo dia, mas decidi mostrar isso para o Brasil, e os comentários foram ótimos", brincou Veras.