Homem não resiste a tratamento contra câncer e cachorro morre minutos após tutor

Redação


O vínculo de amor entre os seres humanos e seus pets é alvo de inúmeras pesquisas e estudos espalhados pelo mundo.
Quando os pets morrem, os tutores ficam arrasados, afinal, eles são parte da família. Porém, o mesmo pode ocorrer com os cães após a morte dos seus responsáveis.
Em 2018, contamos aqui no E+ sobre a história de Sadie, cadelinha canadense que só conseguiu se recuperar emocionalmente depois de ir ao funeral do dono, Andy Beaulieu. “Antes da ambulância levar o corpo, Sadie deitou ao seu lado e cutucou sua mão como se pedisse para ele lhe fazer carinho”, contou Julia Beaulieu, mulher de Andy, ao Global News Canada na ocasião.
Na Escócia, a esposa de Stuart Hutchinson, Danielle, lamenta a morte do marido, que não resistiu ao tratamento contra um câncer. Ele lutava há oito anos para vencer um tumor cerebral. Passou por inúmeras sessões de quimioterapia e cirurgia, mas a doença se espalhou, atingindo os ossos.
A mãe do rapaz, Fiona Calaghan, contou que o cãozinho Nero, um buldogue francês, passou mal aproximadamente 15 minutos depois da morte de Stuart e não resistiu. “Ela (Danielle) estava com o coração partido por ter perdido os dois, mas ela tem sido tão forte”, relatou Fiona.



VEJA TAMBÉM: O que revelam algumas expressões faciais dos cães

O que revelam algumas expressões faciais dos cães? Reportagem do E+ pediu ao especialista em Linguagem Não Verbal e Micro Expressões Faciais Armando Moucachen de Sant'Anna uma análise do rosto de alguns cachorros para descobrir as emoções que os pets estão sentindo. MM_AG_PT_ASSET_GROUP_40485 O que revelam algumas expressões faciais dos cães?

Reportagem do E+ pediu ao especialista em Linguagem Não Verbal e Micro Expressões Faciais Armando Moucachen de Sant'Anna uma análise do rosto de alguns cachorros para descobrir as emoções que os pets estão sentindo.


Adriana Pelege, Camila Tuchlinski e Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020160 Vira-lata

As mudanças faciais desta vira-lata demonstram alegria. “Comparando as duas fotos, vemos o músculo orbicular do olho se contraindo e o zigomático sendo tracionado, uma leve elevação das orelhas (não necessária para essa ação)”, avalia o especialista.


Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020161 Pug

A emoção verificada nesse pug é a alegria.


Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020156 Border collie

Não se sabe o porquê, mas este border collie expressa medo em sua face. É preciso ressaltar que questões ambientais também influenciam a análise.


Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020157 Cocker

Este momento do cocker registrado pelo fotógrafo Rodrigo Agnelli revela que o cãozinho estava  triste. Não é possível saber o motivo.


Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020155 Shih tzu

Esse simpático shih tzu parece estar bem à vontade no flagrante de Rodrigo Agnelli. De acordo com o analista Armando Moucachen Sant’Anna, a emoção verificada é a alegria.


Instagram/@rodrigo.agnelli MM_AG_PT_ASSET_1020159