Homem fotografado como bebê nu em disco do Nirvana processa por "exploração sexual"

·1 minuto de leitura
Membros remanescentes do Nirvana fazem performance com Joan Jett

Por Jan Wolfe

(Reuters) - Um homem que apareceu como um bebê nu na capa de "Nevermind", disco de 1991 do Nirvana, está processando os membros remanescentes da banda influente sob a alegação de que a imagem é uma forma de exploração sexual infantil.

No processo apresentado a um tribunal federal do Estado norte-americano da Califórnia, Spencer Elden alegou que sofre danos permanentes da imagem usada na capa do disco, que o mostra nadando nu em direção a uma nota de dólar presa a um anzol.

"Nevermind" é um dos álbuns mais vendidos da história – mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo.

"Os acusados comercializaram intencionalmente a pornografia infantil de Spencer e capitalizaram a natureza chocante de sua imagem para promoverem a si e a sua música às custas dele", alegou Elden no processo, que foi apresentado na terça-feira.

Elden, hoje com 30 anos, está pedindo 150 mil dólares de remuneração de cada um dos acusados, entre eles o Universal Music Group, o fotógrafo Kirk Weddle, o baterista do Nirvana e lenda do rock Dave Grohl, o baixista do Nirvana, Krist Novoselic, e Courtney Love, a viúva do vocalista da banda, Kurt Cobain, que morreu em 1994.

Universal Music Group, Weddle e um empresário de Love não responderam de imediato a pedidos de comentário.

De acordo com o processo, os pais de Elden nunca receberam nenhuma remuneração pela imagem feita por Weddle, que era amigo do pai de Elden.

(Por Jan Wolfe em Washington; reportagem adicional de Jonathan Stempel em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos