Hoje não-binária, Demi Lovato diz que teve overdose por "ignorar verdade"

·1 minuto de leitura
Demi Lovato no Super Bowl

Por Marie-Louise Gumuchian e Jill Serjeant

(Reuters) - Demi Lovato agora se identifica como não-binária, e atribuiu sua overdose de drogas de 2018 a anos suprimindo seu verdadeiro eu para agradar o setor do entretenimento, disse a cantora pop norte-americana nesta quarta-feira.

Lovato, de 28 anos, disse no Twitter que a decisão de usar o pronome eles veio depois de "muita cura e trabalho de autorreflexão".

"Hoje é um dia no qual estou muito feliz de compartilhar mais da minha vida com todos vocês – tenho orgulho de contar que me identifico como não-binária e mudarei meu pronome para eles oficialmente daqui em diante", disse Lovato.

A intérprete de "Sorry Not Sorry", ex-estrela infantil do Disney Channel, falou sobre a decisão em um novo podcast, "4D with Demi Lovato", lançado nesta quarta-feira.

"Em 2018, quando tive uma overdose, sinto que a razão de aquilo ter acontecido foi eu estar ignorando minha verdade, e estava suprimindo quem realmente sou para agradar estilistas, ou membros da equipe, ou isto ou aquilo, ou até fãs que queriam que eu fosse a pop star sexy e feminina de colante e ter uma certa aparência, sabem?".

"Achava que aquilo era o que eu deveria ser, e agora percebo que é muito mais importante viver sua verdade do que jamais se suprimir, porque este é o tipo de coisa que acontece quando você faz isso", acrescentou a artista.

O grupo de ativismo LGBTQ Glaad aplaudiu nesta quarta-feira o anúncio de Lovato, dizendo que ele "educará incontáveis pessoas de todo o mundo e levará a outras pessoas não-binárias uma mensagem de orgulho".