Hino dos protestos em Cuba, "Patria y Vida" vence Grammy Latino de Canção do Ano

·1 min de leitura
Yotuel e Orishas recebem Grammy Latino de Canção do Ano em cerimônia em Las Vegas

(Reuters) - Um grupo de músicos cubanos que inclui a dupla de reggaeton Gente de Zona conquistou o Grammy Latino de Canção do Ano de 2021, na quinta-feira, por "Patria y Vida", um hip-hop desafiador que se tornou o hino do movimento de protestos contra o governo em Cuba.

Gente de Zona, Yotuel, da famosa banda de hip-hop Orishas, e o cantor e compositor Descemer Bueno colaboraram na canção com dois rappers de Cuba, Maykel Osorbo e El Funky, que são parte de um coletivo de artistas dissidentes da ilha de governo comunista.

O grupo se apresentou no palco da premiação em Las Vegas vestido de branco, em uma demonstração de solidariedade com colegas ativistas de Cuba. "Patria y Vida" também foi homenageada como melhor canção urbana do ano na premiação.

"Isto é para o meu país, para a liberdade de expressão e para a liberdade dos cubanos", disse Bueno ao receber o prêmio de melhor canção urbana no começo da noite.

O título da canção vencedora é um trocadilho com o antigo mantra cubano "Pátria ou Morte", retratado em paredes e painéis de toda a ilha desde a revolução de esquerda liderada por Fidel Castro em 1959.

A letra fala da intolerância ideológica, da escassez de alimentos e do êxodo de jovens cubanos que não veem um futuro no próprio país.

A canção ecoou em Cuba, e "Patria y Vida" se tornou um slogan bradado por manifestantes que foram às ruas em 11 de julho deste ano para protestos que se acredita terem sido os maiores desde a revolução.

A mídia governamental diz que a música deturpa a realidade cubana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos