Hillary Clinton esclarece que 'não odeia' Donald Trump

Hillary Clinton 'não odeia' Donald Trump credit:Bang Showbiz
Hillary Clinton 'não odeia' Donald Trump credit:Bang Showbiz

Hillary Clinton esclareceu que não odeia Donald Trump.

A ex-senadora dos Estados Unidos, 74, admitiu que "abomina completamente" as medidas do ex-presidente americano, bem como o que "ele incentiva", como a violência que ele estimulou antes da posse do atual presidente, Joe Biden, em janeiro do ano passado, mas explicou que não o odeia no âmbito pessoal, mesmo após ele ter saído vitorioso da disputa eleitoral contra ela, em 2016.

Depois de ser perguntada se ela detesta o apresentador e político, 76, Hillary afirmou à revista PEOPLE: "Eu não o odeio. Eu sou absolutamente contra a sua demagogia, retórica perigosa e narcisismo que ele aplica ao nosso sistema político. Acho que o que ele mesmo fez, e o que ele encorajou, é um risco claro e presente para nosso país, e eu amo nosso país".

Hillary não considera sua oposição a Trump “pessoal”, mas não poupou críticas às ações “perigosas” de Trump, como chamar os supremacistas brancos no comício de Charlottesville em 2017 – onde Heather Heyer morreu após ser atropelada por um membro da extrema-direita -, de “gente de bem”.

"Não é pessoal. Quero dizer, ele disse e fez tantas coisas que eu acho perigosas, e farei tudo o que puder para protestar contra isso e incentivar as pessoas a se oporem", disse ela.

Chelsea, filha de Hillary, falou sobre a importância de não ceder ao “ódio” e ser mais gentil.

"Donald Trump não apenas transforma o ódio em arma, ele tem realmente o ódio centralizado e integrado em nosso discurso político, cultural, social e até normativo. Então acho que é importante para nós que acham seu narcisismo, seu aparato de ódio, tão contrário ao que acreditamos ser certo – não sucumbir ao ódio dentro de nós, porque acho que isso enfraquece nossa posição, enfraquece nossa capacidade de resistir eficazmente às suas ações”, explicou ela.