Hideous: Curta é como um abraço em meio ao horror abordado

Hideous é o novo curta de horror queer idealizado por Oliver Sim, membro da aclamada banda indie The xx, produzido como parte do projeto musical solo do músico. Com músicas do novo álbum de Sim, intitulado de Hideous Bastard, o filme apresenta aproximadamente vinte minutos de um horror em formato de abraço.

Pode parecer controverso, visto que acolhimento não é exatamente sinônimo de horror, mas é real. Quando Oliver transforma seus medos e inseguranças de anos em músicas e em um curta-metragem, ele nos traz aconchego e faz com que nos sintamos menos sozinhos nessa jornada apavorante que se chama “viver”.

O IGN Brasil teve a honra de conversar com Oliver Sim sobre o novo projeto. Quando comentei com ele que apesar de Hideous ser um filme de terror, ele conseguiu retratar o medo de ser diferente e julgado de forma que parece mais um abraço, ele respondeu: “Isso me deixa tão feliz. Isso realmente me deixa tão feliz porque é isso que eu quero”.

Imagem: Hideous / Oliver Sim
Imagem: Hideous / Oliver Sim

Um horror extremamente acolhedor

“Estava escrevendo sobre vergonha porque eu não falo sobre vergonha. E então falar sobre isso e escrever sobre isso foi uma maneira de superá-la. O horror para mim pode ser sombrio e assustador, mas também pode ser camp e engraçado, emocional e significativo. E pode me ensinar a rir do medo ou me fazer sentir que tenho algum senso de controle sobre ele”, disse Oliver Sim sobre o motivo que o levou a iniciar esse projeto e se expor mais.

Assumo que ao assistir Hideous p...

Hideous: Curta é como um abraço em meio ao horror abordado
Read More

Ezra Miller 'precisa de uma intervenção séria', afirma diretora
Godzilla vs. Kong 2 é anunciado para 2024
Atriz de 'A Órfã' diz que se tornou 'mais legal e amigável' após o filme