Henrique e Juliano anunciam volta aos shows após morte de Marília Mendonça

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Henrique, 32 e Juliano, 30, que haviam adiado os shows que aconteceriam nos dia 5, 6 e 7 de novembro devido a morte da cantora Marília Mendonça (1995-2021), de quem eram amigos de longa data, anunciaram a volta aos palcos.

"A única certeza que temos é a certeza do que sentimos. Não controlamos o amanhã. Mas controlamos o bem que fazemos hoje. Sozinhos não fazemos nada. Juntos arrastamos multidões. O show, a vida, o amor não podem parar", diz mensagem postada no Instagram Stories da dupla nesta quinta-feira (11), que informa agenda de shows para o Pará e Tocantins.

Também nesta quinta-feira, Juliano falou pela primeira vez desde a morte da cantora na última sexta-feira (5). Em seu Instagram, ele compartilhou fotos ao lado da artista e das outras vítimas do acidente.

"Em vida, cuidemos! Em vida, façamos! Em vida, conversemos! Em vida, nos encontramos. Lindo texto maninho, revela tudo que fomos e seremos. E até que a próxima cortina se abra", escreveu o cantor na legenda, fazendo referência ao texto publicado pelo irmão dele, Henrique.

Conhecida como rainha da sofrência e uma das maiores vozes da música brasileira contemporânea, Marilia Mendonça foi uma das cinco vítimas de um acidente de avião que caiu numa serra em Piedade de Caratinga, a 309 quilômetros de Belo Horizonte. A artista tinha um show marcado para a data em Caratinga, a cerca de dez quilômetros do local do acidente.

A queda ocorreu por volta das 15h. A princípio, não se sabia se era a cantora quem estava a bordo da aeronave. Foi a semelhança do bimotor visto num vídeo que ela tinha compartilhado no Instagram duas horas antes que despertou a dúvida. Em tom cômico, a publicação mostrava Mendonça embarcando e se alimentando.

Além de Marília, Henrique Ribeiro, seu produtor, e Abicieli Silveira Dias Filho, seu tio e assessor, também morreram no acidente aéreo, assim como o piloto Geraldo Martins de Medeiros e o copiloto Tarcísio Pessoa Viana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos