Henri Castelli diz que está fazendo terapia para superar trauma de agressão

Redação Vida e Estilo
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Globo
Foto: Reprodução/Globo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em reportagem exibida no Fantástico deste domingo (17), Renata Ceribelli ouviu o advogado dos agressores e o próprio ator Henri Castelli, 42, sobre o episódio de violência ocorrido às vésperas do Réveillon, que veio à tona nesta semana. Castelli disse que ainda sofre com as lembranças daquele dia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Foram cinco segundos, foi tudo muito rápido, pensa isso no seu rosto. Você vai entender o que estou sentindo", desabafou o ator às lágrimas durante a entrevista. "Estou fazendo terapia para tentar me acalmar. Porque acordar de madrugada, você encosta no travesseiro e parece que é alguém te dando um soco.”

A agressão contra ele aconteceu no dia 29 de dezembro em uma festa em Maceió, e veio a público por meio das redes sociais do ator. No ar com a reprise da novela "Flor do Caribe", na faixa das 6, Henri fez um vídeo em que aparecia com o rosto muito inchado, resultado de uma fratura na mandíbula.

Leia também:

O ator teve lesões graves e precisou passar por uma cirurgia. Na reportagem, ele falou que não se lembra do que aconteceu antes que começasse a ser agredido, mas Lucas Dória, advogado que representa os empresários Guilherme Aciolly e Bernardo Malta, defende que Henri provocou a briga.

"Nunca, jamais existiu alguém com intenção de machucar o ator. Ele tentou dar um soco e Guilherme, para se defender, revidou. O Henri estava alterado, não sei se ele bebeu", argumentou Dória.

O ator negou que estivesse bêbado e mostrou os hematomas que ficaram em seu peito. "Eu sou pai de família, pai de dois filhos. Ainda estou com o peito roxo. Só me lembro de levar socos e chutes. Uma pessoa no chão, caída, é motivo para alguém continuar chutando sua cara? Não fiz nada para que essa selvageria acontecesse comigo. Não tenho raiva, eu perdoo. O resto, fica com a justiça", declarou.

A maior preocupação de Henri Castelli no momento, segundo afirmou à jornalista da Globo, é que a recuperação seja rápida e bem sucedida, já que os médicos não descartaram o risco de haver sequelas: "Quero voltar a trabalhar e que meu rosto volte a ficar normal."

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube