Heloísa Périssé diz que 4ª temporada de 'A Vila' está mais ágil e engraçada

LEONARDO VOLPATO
***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 20.03.2019: As atrizes Heloisa Perisse e Maria Clara Gueiros estreiam em SP a comedia Loloucas . Casa de Heloisa Perisse, Gavea, Rio de janeiro. (Foto: Zo Guimaraes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Sitcom do Multishow, "A Vila" estreia sua quarta temporada, nesta quarta-feira (29), com várias participações especiais e personagem inédito. Ancorado por Paulo Gustavo, o programa tem o intuito de fazer rir em um momento de tanta dificuldade.

"Está gostoso e vai cair como uma luva para este momento, porque é totalmente o oposto do que vivemos. No programa não há compromisso com a realidade, portanto, é perfeito para ser visto agora", diz a atriz Heloísa Périssé, que na atração vive Eleonora, uma golpista que só se aproveita das pessoas.

"Minha personagem é casada com o Lupércio [Ataíde Arcoverde], é interesseira, uma pilantra assumida. O que ela quer é herdar a vila custe o que custar", adianta a atriz. No início dos novos episódios, diz Périssé, Eleonora começará separada do marido, mas ao longo do tempo perceberá que é melhor ficar com ele para continuar com suas falcatruas. "Tudo de forma engraçada e bem-humorada. Ela é muito espirituosa. O texto está muito ágil", acrescenta.

Ao longo da história, Rique (Paulo Gustavo) e Violeta (Katiuscia Canoro) vão realizar novas artimanhas e chantagens para roubar dinheiro de Lupércio e, já no primeiro episódio, a dupla finge criar um bloco de Carnaval em homenagem a ele. O personagem de Ataíde, por sua vez, pretende ocupar as casas vazias da vila, e logo o local recebe visitantes diferentes a cada dia.

Sob direção de Carolina Durão e Letícia Prisco, a quarta temporada de "A Vila" traz uma nova integrante para vizinhança: a drag queen Suzy Brasil, interpretada por Marcelo Souza. "Suzy chega como uma intrusa para participar da bagunça e apimentar as tretas entre eles. Ela se mete nas confusões, mas sem maldade de dar golpe em ninguém."

Souza diz ainda que Suzy desenvolverá um carinho especial por Seu Lupércio. "Não sabemos se é mesmo um carinho ou, talvez, um prenúncio de um golpe." Os episódios trazem também participações especiais de nomes como Caio Castro, Jerry Smith, Duda Nagle, Danielle Winits, Fafy Siqueira, Nando Rodrigues, Cláudio Heinrich e Caíke Luna.

Integrante da trupe na pele da descolada Isabela, a atriz Monique Alfradique conta que a moça continuará a mostrar a força e a independência feminina. "Tem a sua própria oficina, se relaciona com quem tem vontade, se veste do jeito que quer com macacões largos, mas ao mesmo tempo sem perder a feminilidade."

Segundo ela, as novas histórias estão ainda mais divertidas e o programa segue leve para família com situações hilárias. "Não deixa de ser um respiro nesse momento de crise que estamos vivendo", opina. A personagem Isabela, aliás, terá muitos amores não correspondidos e cairá em várias ciladas.

BASTIDORES

Monique Alfradique que também pode ser vista em Mestre do Sabor (Globo), afirma que os bastidores de "A Vila" são muito engraçados, e o clima descontraído ajuda no momento de trocar com os parceiros de cena. "A gente já criou um ritmo de gravação e isso é que torna o programa mais cativante. Somos muito unidos e nos divertimos desde a hora que chegamos no estúdio. Todos são muito talentosos. O Paulo [Gustavo] está sempre brincando com todos e deixando nossos dias de trabalho sempre alegres", revela.

Para ela, a generosidade de Paulo Gustavo faz com que as gravações sejam divertidas e prazerosas. "Essa boa energia é absorvida sem dúvida por quem está assistindo. Muita gente escreve para mim no Instagram dizendo o quanto se diverte. Recebo filmagens de mães que mostram as filhas pequenas imitando meu bordão: 'cê para, que eu não te dou essas confianças'."

Paulo Gustavo afirma que a felicidade em cena e fora dela é o segredo para o sucesso da atração. "Eu sou muito feliz fazendo o 'A Vila' e isso contribui muito não só para as gravações como também para o público que vai assistir depois, em casa. A gente acaba transferindo essa energia e esse amor do nosso convívio nas gravações do programa. Eu me sinto privilegiado de poder trabalhar com comediantes e atores maravilhosos que só me inspiram", diz o humorista.