Hebe Camargo, Maju Coutinho, Taís Araújo: as pioneiras da TV brasileira

·3 min de leitura
Maria Júlia Coutinho e Hebe Camargo: duas pioneiras de diferentes épocas da TV brasileira (reprodução/TV Globo e SBT)
Maria Júlia Coutinho e Hebe Camargo: duas pioneiras de diferentes épocas da TV brasileira (reprodução/TV Globo e SBT)

Resumo da notícia:

  • Relembre as mulheres que fizeram a TV brasileira ser o que ela é hoje

  • Abaixo, mostramos quem foram as pioneiras de diferentes áreas do meio de comunicação de massa

As mulheres fizeram a televisão brasileira ser o que ela é hoje. Mesmo com todo o preconceito e o domínio de homens em quase todas as áreas, elas conseguiram deixar a sua marca na história.

Celebrando o mês da mulher, relembramos abaixo algumas das pioneiras da TV brasileira. Quantos destes momentos você acompanhou ao vivo, na frente do sofá?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Primeira apresentadora a apresentar um programa para mulheres: Hebe Camargo

Hebe Camargo começou a trilhar sua carreira histórica na TV brasileira com "O Mundo é das Mulheres", programa lançado em 1955 e dirigido por Walter Forster. Foi a primeira atração da TV brasileira voltada para as mulheres.

Primeira autora de novela brasileira: Dulce Santucci

Dulce Santucci escreveu a primeira telenovela diária da TV brasileira. Ao lado de Edson Leite, na TV Excelsior de São Paulo, ela traduziu o texto de "2-5499 Ocupado", uma obra argentina, em 1963. Ela ainda escreveu ainda "O Caminho das Estrelas", exibida dois anos depois na mesma emissora.

Primeira mulher no Jornal Nacional: Márcia Mendes

Atriz e jornalista, Márcia Mendes foi a primeira mulher a apresentar o Jornal Nacional, em 1972. Além disso, ela também foi âncora do Jornal Hoje e de um telejornal chamado Amanhã", também na TV Globo. Morreu precocemente aos 32 anos, em 1979, após ser diagnosticada com leucemia.

Primeira repórter a entrar ao vivo, e em cores, na TV Globo: Glória Maria

Glória Maria foi a primeira repórter a entrar ao vivo e, em cores, no Jornal Nacional, no início da década de 1970. Na época, ela cobriu o engarrafamento da Avenida Brasil, no Rio de Janeiro.

A inspiração para os programas culinários: Ofélia Anunciato

Ofélia Anunciato foi a responsável pela popularização dos programas culinários na TV. Com “Cozinha Maravilhosa de Ofélia”, a apresentadora ficou trinta anos no ar - de 1968 até o dia 26 de outubro de 1998, data da sua morte.

Primeira mulher negra no Jornal Nacional: Maria Júlia Coutinho

Após quase 50 anos de programa, a jornalista Maria Júlia Coutinho estreou na bancada do Jornal Nacional e fez história como a primeira mulher negra a apresentar o telejornal, em 2019.

Primeira atriz negra protagonista de novela: Ruth de Souza

Ruth de Souza marcou história ao protagonizar "A Cabana do Pai Tomás", "novela das 7" de 1969, exibida na TV Globo, como Cloé. O folhetim, no entanto, ficaria marcado negativamente por um caso de black face: o marido da personagem, Pai Tomás, era interpretado por um ator branco maquiado como negro, Sérgio Cardoso.

Primeira atriz negra protagonista de uma novela das oito da TV Globo: Taís Araújo

Ao interpretar uma "Helena de Manoel Carlos" em "Viver a Vida", em 2009, Taís Araújo se tornou a primeira a mulher negra a protagonizar uma novela das oito da Globo - o horário mais importante das novelas da TV brasileira.

A primeira narradora de futebol da TV brasileira: Luciana Mariano

Foram muitos anos de luta das mulheres para que uma mulher pudesse narrar um jogo de futebol na TV aberta. Aconteceu em 1997, quando Luciana Mariano, aos 21 anos, narrou uma partida Torneio Primavera, uma espécie de Rio-São Paulo do futebol feminino, pela TV Bandeirantes. Em 1999, ela voltaria a fazer história a narrar o futebol masculino, com transmissões locais do campeonato pernambucano.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos