'Heartstopper' romantiza a homofobia na juventude?

Enquanto Heartstopper é apontada como uma das melhores séries jovens do momento, há um movimento de pessoas que acha que a série romantiza demais e ignora os preconceitos sofridos pessoas LGBTQIA+ durante a adolescência. Será?

Inspirada numa Graphic Novel de Alice Oseman, ela conta a história de Charlie Spring, um jovem gay que está num momento complicado: vive um relacionamento às escondidas com um jovem mais velho.

Ao mesmo tempo, ele acaba se tornando amigo e se apaixonando por Nick Nelson, o astro de rúgbi do colégio. Acontece que o próprio Nick está num momento de descobrir sua sexualidade.

A série tem 8 episódios de meia hora e ainda não há confirmação de segunda temporada, mas o produtor executivo Patrick Walters deu entrevista e disse que adoraria, uma vez que existem outras obras neste universo para adaptação.

Este vídeo é um corte do Pod Assistir, nosso podcast sobre o melhor do entretenimento e do streaming. Assista à íntegra:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos