Hackeado, site da Biblioteca Nacional volta com danos a cerca de 5% de seu acervo

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após ser alvo de dois ataques de hackers, ocorridos há duas semanas, o site da Biblioteca Nacional, órgão ligado à Secretaria Especial da Cultura do governo federal, retornou ao ar nesta segunda-feira (26). A informação foi divulgada nas redes sociais da instituição. "Serviços importantes, como a Hemeroteca Digital, estarão novamente acessíveis para acesso e consulta", diz a nota publicada. "Agradecemos o apoio e a paciência de todos, que demonstraram, com sua preocupação, o alto valor dado à cultura do país." Em 11 de abril, o site da Biblioteca Nacional sofreu um ciberataque, do tipo ransomware --palavra que deriva do inglês para "resgate"--, o mesmo estilo daquele que atingiu, por exemplo, o Superior Tribunal de Justiça em novembro. O objetivo costuma ser embaralhar dados do sistema corporativo de uma organização e manter a chave criptográfica na mão dos criminosos, numa espécie de sequestro virtual de informações. Depois disso, a instituição suspendeu suas atividades online e as tentou retomar no dia 13, mas novamente foi alvo de hackers. Desde então, todos os servidores foram desligados e a plataforma foi totalmente desativada. Nesse período, profissionais foram contratados pela instituição para escanear os acervos, avaliar os danos e reforçar a segurança do site, que congrega registros históricos de livros, revistas e documentos importantes do país, além de servir como uma importante fonte de consulta para pesquisadores. "O estrago é mínimo", dizia a nota da Biblioteca Nacional publicada então. No entanto, agora que o site voltou a funcionar, a instituição informa que cerca de 5% de seus dados continuam comprometidos pelo hackeamento. "Os arquivos [danificados] permanecerão inacessíveis até que seja possível a sua recuperação", diz a nota. Segundo a instituição, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República já foi notificado para investigar a invasão. "Esse incidente ressaltou ainda mais o papel fundamental da Biblioteca Nacional na preservação de parte da memória nacional e mundial, alertando a todos a relevância e urgência de cuidados com segurança e preservação digitais", diz o texto divulgado nas redes da Biblioteca Nacional.