Hábito de se bronzear provoca buraco no rosto de uma mulher – “Não vale a pena morrer”

Escrito por: Elizabeth Di Filippo

Carrie Doles/mediadrumworld.com

Aviso: Essa postagem contém imagens gráficas.

Uma mulher de Chicago está palestrando sobre os perigos das camas de bronzeamento, depois do câncer de pele ter deixado um buraco em seu rosto.

O hábito de se bronzear de Carrie Doles começou durante os seus anos de faculdade. Ela ia constantemente ao salão depois que ela e suas amigas saiam das aulas.

“Acho que era a euforia”, disse Doles ao canal WFLD de Illinois. “Virou um vício. Se eu ficasse um dia sem ir, eu ficava deprimida.”

Após a formatura, a nativa de Illinois disse que reparou uma mancha na parte de trás de sua perna e consultou um dermatologista. A biópsia revelou que ela tinha carcinoma basocelular, uma espécie de câncer de pele que geralmente é atribuída à exposição ao sol.

Os médicos removeram a mancha e advertiram Doles a ficar longe do sol e das camas de bronzeamento – uma ordem que Doles disse que não levou a sério.

Carrie Doles/mediadrumworld.com

“Eu não dei ouvidos aos avisos e achei que não era grande coisa. Sempre achei que o câncer basocelular era um tipo de câncer benigno se fosse para ter algum tipo de câncer, então eu continuei a me bronzear depois disso”, admitiu ela.

Quando Doles fez 26 anos, ela notou uma mancha no lado de seu rosto, mas ela disse que “não achou que era nada demais” até fazer um check up antes do seu casamento.

O que começou como uma pequena ferida, de repente começou a se espalhar. “Embrulhou o meu estômago”, disse a mulher de 34 anos e mãe de dois filhos. “Eu estava chocada.”

Os médicos confirmaram que o câncer de pele tinha voltado e logo que constatou isso, ela marcou a cirurgia.

“Eu os ouvi cortando a minha pele”, disse Doles. “Quando eles finalmente disseram que as células cancerígenas haviam sido removidas, eu tinha um buraco enorme no meu rosto.”

No total, Doles recebeu três diagnósticos de câncer de pele e está se preparando para mais.

“Eu estou mais do que pronta com a probabilidade de ter mais manchas decorrentes do câncer de pele”, disse Doles. “Agora que eu já tive, meus riscos são muito altos.

Carrie Doles. Imagem via Facebook.

É relatado que uma estimativa de 15.400 novos casos de câncer de pele tipo melanoma são diagnosticados no Reino Unido todos os anos. De acordo com o Cancer Research UK, qualquer histórico de bronzeamento artificial aumenta o risco de ter câncer de pele entre 16% a 20%.

Embora altamente tratável se for detectado precocemente, o câncer de pele tipo melanoma não pode ser ignorado. Os primeiros sinais de alerta incluem feridas persistentes que não cicatrizam, manchas vermelhas ou irritações na pele, surgimento de inchaços que parecem moles, tumores rosados ou manchas brancas ou amarelas que parecem cicatrizes.

Quanto a Doles, agora ela sabe que a melhor prevenção de outro diagnóstico é usar protetor solar todos os dias e ficar longe do sol.

“Não vale a pena”, disse ela. “Não vale a pena morrer por causa de um bronzeamento.”