Gustavo Mendes assume ter errado sobre denúncia de assalto

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O ator Gustavo Mendes usou as redes sociais nesta terça-feira (17) para assumir que cometeu um erro ao denunciar uma agressão, que sofreu no último dia 5, em Juiz de Fora, Minas Gerais, como uma tentativa de assalto. A acusação do humorista, famoso por imitar a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), fez com Polícia Civil mineira abrisse uma investigação sobre o episódio e um inquérito apontou que a violência não tinha sido motivada por uma tentativa de assalto, mas por uma briga.

"O inquérito da polícia civil parece que está concluído, não tenho certeza, e venho aqui esclarecer para exatamente o que aconteceu. Primeiro, eu preciso lembrar para vocês que eu tomei duas pedradas na cabeça bem fortes. Não aconteceu o pior, mas foram [pedradas] dadas para matar. E quando você leva uma pancada na cabeça, você não lembra direito o que aconteceu", começou Gustavo.

Ele ainda contou toda a confusão na saída de um bar. Mendes disse que primeiro discutiu com dois moradores de rua [um casal] após ter negado dar dinheiro para ajudá-los com uma refeição. O humorista lembrou que foi ameaçado e que chegou a correr atrás dos agressores durante a confusão. Por conta do ataque, ele ainda precisou passar horas acordado em um hospital e que isso pode ter levado a uma confusão mental

"Fato é que eu me equivoquei nessa denúncia, mas o ato está ali. Eu fui vítima dessa agressão, sofri uma agressão e poderia estar morto a essa hora. Nas grandes cidades, a violência vem aumentando, é um problema grave. Me julgar por eu ter me equivocado nos fatos é uma burrice", explicou.