Grupos de 'BBB' chegam a ter 150 mil participantes nos aplicativos de mensagens

Elisa Soupin
·5 minuto de leitura

O programa começou semana passada, mas tanta coisa já aconteceu que a sensação que temos é de que o "BBB 21” está no ar há meses. E a audiência alta prova que o 'BBB’ deste ano é realmente um fenômeno que ultrapassa -- e muito -- as telas de TV: são inúmeros os 'grupos de zap' criados para comentar a casa em tempo real. Nas telinhas de celular, se formam torcidas, se debate tudo aquilo que não foi ao ar na edição e, claro, tretas não faltam.

Os grupos dedicados ao BBB vão dos pequenos, entre amigos e conhecidos, até outros maiores. Um deles, majoritariamente feminino é o 'BBB Starving’, que nasceu como uma espécie de spin off de um outro grupo, esse dedicado ao Carnaval, do Blog Starving. Por lá, todo dia chega mais gente. Tanto que até foram estabelecidas regras de boa convivência. Veja só:

Leia também

Hey sisters,

Pensando na boa convivência do grupo pensamos em algumas condições para que isso aqui não vire um zona haha

1- aqui só falamos de BBB! Não vamos falar outras coisas que não tenham diretamente ou indiretamente a ver com o programa.

2- áudios são aceitos desde que sejam áudios de resumo sobre: alguma treta, o que rolou na festa, regras do programa, dinâmica de prova, dinâmica de votação, etc.

Mas por favor, evite! NÃO mande áudios com perguntas ou comentários.

3- fotos, vídeos e links são muito bem vindos!

Podem e devem ser enviados, mas identifique o assunto para não mandar a informação solta.

Evite mandar posts de páginas privadas. Na dúvida, tire o print ou grave a tela do celular.

Pensando em quem chega tarde ou não consegue acompanhar as tretas da madrugada temos dicas:

Use a lupa!

(Indo nas opções do grupo, os 3 pontinhos ali em cima, existe uma opção "pesquisar")

Quando você pesquisa www ou http já localiza todos os vídeos e links que foram enviados!

Ou até mesmo para evitar conteúdos repetidos, se chegar e não tiver paciência de ler tudo tudo bem, mas pergunte antes ou pesquise se o assunto já foi falado antes de enviar alguma mídia!

Para ajudar ainda mais pensamos em usar algumas hashtags aqui!

Quem estiver apurando os eventos vai escrever alguma delas e no dia seguinte é só pesquisar para localizar onde começou o plantão daquele assunto! (Ou até mesmo para quando forem identificar os links)

Exemplos:

#festadequarta

#festadesexta

#provadolider

#provadoanjo

#provabateevolta

#votação

#jogodadiscordia

#paredão

#brigadamadrugada

Isso tudo para organizar melhor as informações e manter todo mundo devidamente informado. O grupo tem quatro administradoras, que se revezam nos turnos. Carolline Perez, de 32 anos, que se apaixonou pelo programa mesmo em 2018, Gabriella Maia, de 22 anos, que via, parou por algumas e voltou em 2018, Giovanna Machado, de 31, que ama realities shows de maneira geral, e Livia Fricks, de 36 anos, que assiste a todos desde o primeiro.

Livia, que é microinfluenciadora em seu perfil, já tentou até entrar para a casa. “Sempre gostei de BBB, assisto desde a primeira edição, assino PPV, já deixei de sair várias vezes porque tinha paredão, prova. E desde o isolamento faço meu drink para acompanhar as festas. Já até participei do processo seletivo do ‘BBB 12’, fiz várias entrevistas, obviamente não passei né! Poxa, Boninho”, ri ela, que diz sempre ter se visto dentro da casa.

Como ficou do lado de fora, ela e sua trupe se empenham em cobrir e discutir o programa pelo grupo, para que ninguém perca nenhum detalhe. Tretas entre as sisters no grupo? Tem sim. Há # para festas, provas do líder, paredão, tretas. BBB não é bagunça, ok?

E, é claro que as brigas dentro da casa às vezes acabam afetando os ânimos nos grupos. “Como esse 'BBB’ já começou com muitas atitudes polêmicas, o grupo acompanha e a treta segue com a gente. Não fugimos dos embates, às vezes as discussões são mais quentes e mesmo assim ninguém desrespeita ninguém. Resolvemos no diálogo e caso aconteça alguma coisa mais pesada as ‘adms' podem e devem intervir”, explica Livia. Em um dia, o grupo chega a milhares de mensagens - cerca de 3 mil. E, se o dia for agitado, o número solta para mais de mil.

BBB e amizade estremecida por meses

Elenco do BBB21. Foto: Reprodução/Instagram @bbb
Elenco do BBB21. Foto: Reprodução/Instagram @bbb

No começo da edição de 2020, a fotógrafa Rachel Fernandes não tinha um grupo específico para falar de 'BBB’ e acabou conversando muito sobre o assunto com amigos de escola, que tinha desde a infância. Resultado: treta.

“Foram muitas coisas. Algumas meninas acobertaram o Prior, zoavam a Manu, enfim: tretas de visões de jogo. Tipo: eu luto contra o machismo. Fulana tem a bandeira do racismo e cada pessoa querendo dizer que uma coisa era mais importante que a outra, cada uma dentro de sua realidade”, diz ela, que, sentindo-se acuada, saiu do grupo.

“Foi bem delicado sair, e me colocaram de volta um tempo depois. Esse ano, eu falei que não ficaria discutindo muito minha opinião. Fiquei bem mexida com o que aconteceu, chorei, fiquei muito na bad. Uma amiga minha e eu ficamos meses afastadas, mas passou, virei a página”, diz ela, que agora tem o grupo Quarto do Líder com algumas poucas amigas, direcionado diretamente para trocar ideias sobre a casa mais vigiada do Brasil.

Mais de 100 mil pessoas em um grupo

Já imaginou um grupo com 182 mil pessoas discutindo BBB? Pois bem, ele existe no Telegram. O grupo 'BBB 21' não permite que todos os usuários postem, só os administradores da página podem publicar notícias. Os integrantes comentam as notícias -- e a quantidade de comentários é impressionante. A treta, é claro, rola solta por lá.

Outro grupo que faz sucesso no aplicativo rival do Whatsapp é o BBB 21 - Espiadinha, com mais de 140 mil inscritos e a mesma dinâmica. E, assim, o BBB se transforma em um jogo dentro de um jogo: ganha quem não perde nenhum minuto, avalia melhor e sabe tudo que está acontecendo dentro da casa.