Gravações do novo 'Missão Impossível' são canceladas no Oriente Médio

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As gravações do sétimo filme da franquia "Missão Impossível" no Oriente Médio foram canceladas em razão de novas medidas de restrições a viagens. Segundo o jornal The Sun, a equipe de produção exigiu voltar para o Reino Unido às pressas, antes que regras mais duras de quarentena entrassem em vigor. A partir de segunda (15), os passageiros que chegarem ao Reino Unido vindos de 33 países da "lista vermelha" --que inclui o Brasil e também os Emirados Árabes, onde as filmagens estavam sendo feitas-- deverão pagar uma taxa de £ 1.750 (cerca de R$ 13 mil) por uma quarentena de dez dias em um hotel. A possibilidade de ter de cumprir esse período de isolamento gerou uma revolta na equipe, de acordo com o The Sun. Com isso, diz o jornal, os executivos do estúdio tiveram que alugar um jato particular para que todos pudessem voltar para casa antes que a medida passasse a valer. Agora, as gravações devem ser retomadas na Inglaterra. Segundo outra reportagem do The Sun, o ator Tom Cruise, 58, está gastando milhões para transformar uma antiga base militar em um estúdio para concluir as filmagens seguindo todos os protocolos sanitários. O artista também é produtor do filme. A expectativa inicial era de que o longa fosse lançado em novembro de 2021. As gravações já tinham sido interrompidas no ano passado, com a chegada da pandemia. Nesse período, as filmagens ficaram restritas a um set montado na Noruega. Depois, as gravações foram retomadas na Itália, mas, em outubro, ficaram suspensas por um período depois que 12 pessoas receberam o diagnóstico positivo para a doença no set em Veneza. Além disso, cinco membros da equipe pediram demissão depois que o astro de Hollywood gritou com profissionais que aparentemente estavam violando os protocolos de segurança contra a Covid-19.