1 / 16

Partido Alto

Foi uma das primeiras obras da autora – no começo, em parceria co Aguinaldo Silva, que acabou saindo para assumir outro trabalho. Transmitida em 1984, a novela transitava pela Zona Sul e Norte do RJ e mostrou a trajetória de duas mulheres que viviam realidades completamente diferentes: Isadora (Elizabeth Savala) e Celina (Gloria Pires).

Foto: Reprodução/ TV Globo

As grandes novelas de Gloria Perez

Por Mariana Rizzatto
O Clone ou Caminho das Índias? E quem não lembra de Hilda Furacão? A autora Glória Perez é responsável por novelas históricas e cheias de temas polêmicos – além dos recordes de audiência. Nascida em Rio Branco, no Acre, Glória tem 69 anos e já chega à sua 17ª novela, contando com as minisséries.

Atualmente, Glória comemora o sucesso de A Força do Querer, que está em sua reta final, e tem cenários deslumbrantes e assuntos atuais – e que geram muita discussão. Mas você lembra das histórias da autora? E qual sua preferida?

Foi uma das primeiras obras da autora – no começo, em parceria co Aguinaldo Silva, que acabou saindo para assumir outro trabalho. Transmitida em 1984, a novela transitava pela Zona Sul e Norte do RJ e mostrou a trajetória de duas mulheres que viviam realidades completamente diferentes: Isadora (Elizabeth Savala) e Celina (Gloria Pires).

Foto: Reprodução/ TV Globo

Transmitida pela extinta TV Manchete, a novela conta a história de Carmem, interpretada por Lucélia Santos, que é uma jovem do subúrbio do Rio de Janeiro que faz um pacto com uma pombagira em nome do amor – e da vingança – por Ciro, interpretado por Paulo Betti. O problema é que a vida dela acaba saindo do seu controle.
Foto: Reprodução/TV Manchete

O tema da novela transmitida em 1990 acabou ganhando ampla discussão fora das telinhas. Ana (Cássia Kiss) e Zeca (Victor Fasano) são casados e não conseguem ter filhos, e para isso contratam Clara (Cláudia Abreu) como mãe de aluguel. Porém, no decorrer da gravidez a jovem decide ficar com a criança e a decisão vai parar nos tribunais.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Com 17 episódios, a minissérie, baseada em fatos reais, contou a história do assassinato de Euclídes da Cunha, conhecida como A Tragédia de Piedade. Exibida em 1990, a produção contou com Tarcísio Meira no papel do escritor, Vera Fisher, que vivia Ana, sua mulher, e Guilherme Fontes como Dilermardo de Assis, grande amor de Ana e o assassino da trama.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Mais uma trama rodeada por um assunto bem polêmico. Diogo (Tarcísio Meira) se apaixona por Betina, mas ela morre logo no início da novela e seu coração é transplantado em Paloma (Cristiane Oliveira). Para ficar perto do seu amor, ele se envolveu com Paloma. Uma curiosidade é que só na semana da estreia, o INCOR recebeu nove órgãos para transplante.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Além disso, a novela ficou marcada pela trágica morte da filha da autora, Daniella Perez, que interpretava Yasmin, e foi assassinada pelo colega de elenco, Guilherme Pádua.
Foto: Reprodução/Instagram @gloriafperez

Transmitida em 1995 pela TV Globo, a novela tem como trama principal o amor proibido de Dara (Tereza Seiblitz) pelo empresário Julio Falcão (Edson Celulari). A jovem é de uma família de ciganos que segue as tradições a risca, e está prometida desde criança para se casar com Igor (Ricardo Macchi). Além de ter outra paixão, Dara contraria os pais querendo estudar e ter sua independência. E detalhe: em 1995, o casal se conheceu pela internet!
Foto: Reprodução/ TV Globo

Em 1998, Gloria Perez fez uma adaptação da novela de Janet Clair, originalmente exibida em 1975. A trama gira em torno de um triângulo amoroso entre Carlão (Eduardo Moscovis), Lucinha (Carolina Ferraz) e Salviano (Francisco Cuoco) e teve um final diferente da primeira exibição – e não por escolha da autora, mas por um desentendimento entre o elenco.
Foto: Reprodução/ TV Globo

A minissérie adaptada do romance de Roberto Drummond teve Ana Paulo Arósio como protagonista. Hilda, uma jovem de classe alta, foge vestida de noiva no dia do seu casamento e torna-se a mais disputada meretriz de Belo Horizonte. No decorrer da trama, ela ainda desperta a paixão do seminarista Malthus, interpretado por Rodrigo Santoro.
Foto: Reprodução/ TV Globo

E quem não lembra do bordão ‘Inshalá’? Ou das pulseiras que viraram moda com a novela O Clone? A trama, um dos maiores sucessos de Gloria Perez, foi ao ar em 2001 e abordou questões como drogas, clones e religião. Murilo Benício e Giovana Antonelli eram os protagonistas Lucas e Jade, que viviam um amor proibido. Mas outros núcleos da novela ficaram na memória – como a dependência química de Mel, interpretada por Débora Falabella.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Estamos em 2017 e Donald Trump quer construir um muro na fronteira do México. Mas foi lá em 2005 que Glória Perez abordou a questão dos imigrantes ilegais nos Estados Unidos. Em busca de melhores oportunidades, Sol (Deborah Secco) atravessa a fronteira para os Estados Unidos e acaba passando por muitos perrengues. O que também marcou a novela foi o casal gay vivido por Bruno Gagliasso e Erom Cordeiro, que se beijariam no fim da trama, mas a cena foi vetada pela Globo.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Baseada nos romances O Seringal, de Miguel Ferrante, e Terra Caída, de José Potyguara, a minissérie exibida em 2007 contou a história do Acre, última região a ser anexada ao território brasileiro, pelo olhar de três personagens centrais: Galvez (José Wilker), Plácido de Castro (Alexandre Borges) e Chico Mendes (Cássio Gabus Mendes). Como teve três fases, a produção contou com um grande elenco.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Exibida em 2009, a novela mostrou o triângulo amoroso entre Maya (Juliana Paes), Raj (Rodrigo Lombardi), e Bahua (Márcio Garcia). A novela contou com belíssimo cenário da Índia e falou muito sobre as tradições no país. Quem também se destacou foi Bruno Gagliasso, no papel de Tarso, que sofria esquizofrenia.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Em 2012, Glória Perez manteve duas de suas ‘tradições’: parte da novela era habituada em outro país, no caso na Turquia, e atores como Rodrigo Lombardi, o mocinho Theo, e Giovana Antonelli, a delegada Helô, estavam novamente em uma trama da autora. Desta vez o assunto principal foi o tráfico internacional de mulheres: foi o que aconteceu com Morena, interpretada por Nanda Costa.
Foto: Reprodução/ TV Globo

Desde 2013, Isis Valverde vem se acostumando com o título de sereia – isso porque na minissérie a atriz interpreta uma cantora com este nome. A trama principal gira em torno do assassinato da jovem no meio do carnaval baiano, em cima do trio elétrico.
Foto: Reprodução/ TV Globo

A última produção de Glória Perez está na sua reta final e conquistou o público. A novela começou com o belo cenário do Pará, onde a mocinha Ritinha (Isis Valverde) inicia o triângulo amoroso com Zeca (Marcos Pigossi) e Ruy (Fiuk). A trama novamente conta com Rodrigo Lombardi, Juliana Paes, que fez sucesso como Bibi, e Paolla Oliveira, como Jeiza. A personagem transexual interpretada por Carol Duarte também vem se destacando.
Foto: Reprodução/ TV Globo