Grammy Latino consagra Rosalía e Jorge Drexler

"Motomami" da espanhola Rosalía venceu o Grammy Latino de Álbum do Ano, na 23ª edição da premiação, que também consagrou o uruguaio Jorge Drexler, que levou sete estatuetas.

Rosalía era uma das artistas com mais indicações e saiu da cerimônia com quatro prêmios.

Os outros dois gramofones mais cobiçados da noite, Gravação do Ano e Canção do Ano, foram vencidos por Jorge Drexler e C. Tangana, com a música "Tocarte".

"Eu não esperava isto", afirmou Drexler, que saiu da festa com sete estatuetas, em uma noite que muitos consideravam Bad Bunny como o grande favorito.

O porto-riquenho Bad Bunny venceu cinco gramofones das 10 indicações que recebeu, incluindo o prêmio de melhor fusão/interpretação urbana com "Tití me preguntó".

Drexler venceu ainda com "Tinta y Tiempo" na categoria de melhor álbum de 'cantautor', além de melhor canção alternativa, melhor canção em língua portuguesa - em parceria com Marisa Monte - e melhor canção pop, categoria em que aconteceu um empate com o colombiano Sebastián Yatra por "Tacones Rojos".

Um dos momentos emocionantes da noite foi o prêmio de artista revelação, um empate entre a cubana Ángela Álvarez, de 95 anos, e a jovem mexicana Silvana Estrada.

"Nunca é tarde", disse Álvarez, que começou a carreira depois dos 90 anos e foi muito aplaudida.

- Categorias brasileiras -

Antes da cerimônia principal, a Academia celebrou a tradicional Premiere, quando são anunciadas quase todas as categorias da premiação, incluindo as dedicadas à língua portuguesa.

Liniker venceu o Grammy Latino de Melhor álbum de música popular brasileira com "Indigo Borboleta Anil".

"Hoje algo histórico acontece para a história do meu país. É a primeira vez que uma artista transgênero ganha um Grammy", disse Liniker, sem conter as lágrimas.

A artista também agradeceu sua equipe. "Eles estão comigo desde o início, sonhando junto comigo".

Outra artista que venceu o primeiro Grammy Latino foi Ludmilla, que triunfou na categoria "Melhor Álbum de Samba/Pagode" por "Numanice 2". "Nunca imaginei (...) lutei muito e agora estou aqui", disse.

Alceu Valença, Erasmo Carlos e Chitaozinho & Xororó também venceram nas categorias anunciadas na pré-cerimônia.

A Academia Latina da Gravação também prestou uma homenagem póstuma a Gal Costa, lenda da música brasileira e musa do tropicalismo, que faleceu na semana passada aos 77 anos.

pr/ad/atm