Grammy Latino atiça rivalidade entre Ludmilla e Anitta

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Grammy Latino que Ludmilla, 27, ganhou pelo álbum "Numanice #2", nesta quinta-feira (17), atiçou a rivalidade entre os fãs dela e de Anitta, 29.

Ludmilla venceu na categoria melhor álbum de samba/pagode. O hit "Envolver", de Anitta, foi indicado na categoria gravação do ano, mas o prêmio foi para "Tocarte", de Jorge Drexler & C. Tangana.

"A Ludmilla chamando a Anitta pra limpar a estatueta do Grammy dela", disse uma internauta. "Oficialmente a Ludmilla ganhou um Grammy primeiro que a Anitta", provocou outra.

Anitta foi indicada esta semana ao Grammy 2023 como melhor artista revelação, categoria de destaque no prêmio mais importante da música mundial. A entrega será no dia 5 de fevereiro do ano que vem.

Após comemorar a premiação desta quinta, a própria Ludmilla fez uma afirmação provocativa à rival.

"Sabe o mais foda de tudo isso? Eu tô chegando em lugares que eu nunca imaginei, mesmo não falando espanhol ou qualquer outra língua. Eu tô sendo respeitada pelas minhas raízes e pela minha essência. Isso não tem preço nem prêmio nenhum que pague", disse.

Há anos Anitta dedica-se a uma intensa preparação para a carreira internacional, o que inclui aprender espanhol e inglês.

Fãs da artista responderam. "É só fazer um cursinho Lud, a Anitta não tem culpa de ser quadrilíngue", disse um deles.

Famosos como Ivete Sangalo, Maisa, Sabrina Sato, Marina Sena, Pabllo Vittar e Preta Gil parabenizaram Ludmilla após ela receber o Grammy Latino.

"Eita que coisa boa. Merecido", comemorou Ivete. "Parabéns minha gata", escreveu Pabllo. "Você merece", disse Maisa. "Parabéns, baby", celebrou Preta Gil.

Também no Grammy Latino, a derrota das patroas -Marília Mendonça e a dupla Maiara e Maraisa- para a dupla Chitãozinho e Xororó na categoria melhor álbum de música sertaneja rendeu memes e críticas nas redes sociais. Fãs acusaram a premiação de machismo por dar o prêmio pelo segundo ano consecutivo para a dupla.