Governo da Bahia diz que estado passa por 2ª onda da Covid-19 e vai instalar 'ultrafreezers' para vacinas

O Globo
·2 minuto de leitura
Reprodução TV Bahia

RIO — O secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse nesta quinta-feira (4) que já considera que o estado está vivendo uma segunda onda da Covid-19. Ele afirmou ainda que o governador Rui Costa (PT) autorizou a montagem de uma rede de ultrafreezers, com capacidade de resfriamento de -80°C, para que o estado esteja preparado para estocar vacinas da Covid-19.

— Estamos completando três semanas sucessivas de crescimento progressivo contínuo do número de casos, portanto é possível falar que nós estamos já enfrentando uma segunda onda, em um cenário mais grave do que tentamos na época do início da pandemia. Nossa previsão é que essa segunda onda dure mais três semanas, e que ela comece a diminuir no final do ano — disse Vilas-Boas em entrevista a "TV Bahia".

O secretário de saúde informou que o número atual de casos ativos equivale aproximadamente ao do mês de junho de 2020. Ele afirmou que ao contrário do início da pandemia, quando a onda da doença começou na capital e avançou para o interior, nesse momento estaria tendo uma multiplicação generalizada da doença.

— Nesse momento nós temos um surto geral, um aumento geral de todas as regiões do interior da Bahia, com taxas de internação muito superiores ao que nós observamos no começo do ano — afirmou.

Em seu perfil em uma rede social, Fábio Vilas-Boas afirmou ainda que o governador Rui Costa (PT) autorizou a montagem dos ultrafreezers apropriados para armazenarem vacinas da Pfizer. A logística de resfriamento dessa vacina são consideradas um dos grandes desafios para sua utilização no brasil, pois elas precisam ser guardadas a -75°C.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), um registro de preços, uma espécie de intenção de compra, ainda será elaborado pela pasta. A ata de registro de preços será para 100 freezers. Não foi estabelecido prazo para o início da instalação.