Governo e bancada da bala vão discutir recriação do Ministério da Segurança Pública

Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, marca agenda com bancada da bala para discutir recriação do ministério (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

O governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a discutir a recriação do Ministério da Segurança Pública. O ministro André Mendonça, da Justiça e Segurança Pública, pediu uma reunião com a bancada da bala para discutir a medida. O encontro deve acontecer na próxima quinta-feira (16), com a participação também do ministro da Casa Civil, Braga Netto.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

No mês passado, os parlamentares entregaram a Jair Bolsonaro a minuta de uma medida provisória para a recriação do ministério.

Leia também

Pelo texto sugerido pela bancada da bala, a Polícia Federal continuará no Ministério da Justiça. Já a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Penal Federal, o Departamento Penitenciário Nacional e a coordenação das Polícias militares e civis dos estados ficariam sob o comando do Ministério da Segurança Pública.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Os deputados também sugerem a Jair Bolsonaro que as Políticas de Combate às Drogas sejam remanejadas do Ministério da Cidadania para a nova pasta.

O novo ministério teria como atribuição principal a “promoção da integração e da cooperação entre os órgãos federais, estaduais, distritais e municipais e articulação com os órgãos e as entidades de coordenação e supervisão das atividades de segurança pública”.

A mudança faria parte das articulações do governo na construção de uma base de apoio no Congresso e poderia abrigar, por exemplo, o ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF), antigo aliado do presidente, que conta ainda com o apoio da bancada da bala.

Já os secretários de Segurança dos estados preferem Anderson Torres, secretário da área no governo do Distrito Federal e delegado da Polícia Federal. Torres também tem a simpatia da família Bolsonaro.