Governador do Piauí é escalado por Lula para aproximação do PSDB e do centro

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Lula e Wellington Dias - Foto: Reprodução/Facebook
Lula e Wellington Dias - Foto: Reprodução/Facebook
  • Estratégia do ex-presidente é buscar espaço na crise sanitária

  • Wellington Dias reconheceu importância de João Doria

  • Governador confia no prestígio internacional de Lula

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escolheu Wellington Dias (PT) como seu emissário para aproximar-se dos partidos de centro, como o PSDB. Segundo matéria do Estadão, a estratégia é encontrar um lugar para o ex-presidente na crise sanitária.

Lula busca, ao lado de outros ex-líderes do país como Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB), exercer influência internacional e auxiliar o Brasil a conseguir vacinas e insumos para produção dos imunizantes.

Leia também:

"É hora de dar os braços ao João Doria, ao Eduardo Leite, independentemente de 2022. É a hora de os líderes demonstrarem grandeza", considerou Wellington Dias em entrevista ao Estadão.

O governador do Piauí é coordenador do consórcio do Nordeste, que anunciou na semana passada a compra de 39 milhões de vacinas do fabricante russo Sputnik.

Segundo o planejamento petista, a inclusão de Lula em conversas para solucionar a crise sanitária servirá para reforçar as pontes com o centro, além de mantê-lo em evidência sem menções a seus processos judiciais.

“Lula é respeitadíssimo, assim como FHC e Temer. Eles podem usar seus contatos internacionais", considerou Wellington Dias.

Elogios a João Doria

Em meio a este caminho de aproximação com o centro, o governador do Piauí não poupou elogios ao esforço do governador de São Paulo, João Doria, para a vacinação da população brasileira.

Doria foi elogiado por Wellington Dias (Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images)
Doria foi elogiado por Wellington Dias (Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images)

"O papel dele é importantíssimo. Se não fosse o governador Doria, não teríamos vacinação. São do Butantan cerca de 8 milhões das 12 milhões de vacina aplicadas até agora no Brasil", afirmou.