Governador do Maranhão critica ação no STF e afirma: “Bolsonaro é o melhor amigo do coronavírus”

Gabriel Melloni
·2 minuto de leitura
Flávio Dino concedeu entrevista coletiva - Foto: Divulgação/Governo do Maranhão
Flávio Dino concedeu entrevista coletiva - Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Flávio Dino (PCdoB) não poupou críticas a Jair Bolsonaro (sem partido) nesta sexta-feira. Em entrevista coletiva, na qual anunciou a prorrogação das medidas restritivas no estado, o governador do Maranhão chamou o presidente de “melhor amigo do coronavírus”.

Dino se manifestou contra a ação de Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente tenta derrubar o enrijecimento do isolamento no Rio Grande do Sul, no Distrito Federal e na Bahia e pediu ao órgão que as decisões sobre o fechamento de atividades passem sempre pelo Legislativo, não dependendo apenas de decretos estaduais.

Leia também:

“Desde o início da pandemia, o presidente da República tem sido irresponsável. É o melhor amigo e aliado do coronavírus no Brasil. E agora, decidiu, em vez de combater a Covid-19, combater os governadores. Então, lamentamos muito essa decisão e tenho a convicção de que o STF não vai acolher esse disparate jurídico”, declarou o governador.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem reforçado os ataques a estados e municípios que adotaram medidas mais duras contra o coronavírus. Mesmo assim, Flávio Dino reforçou o convite para que o presidente participe do Pacto Nacional pela Vida e pela Saúde, apresentado por governadores de diversos estados para reforçar a luta contra a Covid-19.

“Reiteramos que haja esta união de esforços, como vimos em outros países, sob a liderança do presidente para que haja a superação do coronavírus. Estamos pedindo que o presidente, em vez de ser amigo do coronavírus, seja amigo da população, que precisa vencer essa doença”, comentou.

Bolsonaro projeta “medidas duras” contra lockdown

Em conversa com seus apoiadores nesta sexta, Bolsonaro comentou a ação junto ao STF e prometeu “medidas duras” caso as prefeituras e governos continuem se movimentando na direção do lockdown. “Governadores e prefeitos não podem usurparem da constituição via decretos, retirar o direito de ir e vir das pessoas. Caso contrário, vamos ter que reagir”, afirmou.

Bolsonaro foi criticado por Dino
Bolsonaro foi criticado por Dino

“Será que a sociedade está preparada para uma ação dura do governo federal sobre isso? Para dar para o povo liberdade, direito de trabalhar. Não é ditadura, igual uns hipócritas estão falando o tempo todo, uns imbecis. Se o povo começar a sair, entrar na desobediência civil, não adianta pedir ajuda ao meu exército, porque ele não vai para a rua.”