Golpistas desenham bigode de Hitler em pintura de José Bonifácio no Planalto

BRASÍLIA, DF, 09.01.2023 - PALÁCIO-PLANALTO: Busto de Marta Minujín no Palácio do Planalto - Rescaldo da destruição causada por golpistas apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta segunda-feira. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 09.01.2023 - PALÁCIO-PLANALTO: Busto de Marta Minujín no Palácio do Planalto - Rescaldo da destruição causada por golpistas apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta segunda-feira. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Golpistas que invadiram o Palácio do Planalto neste domingo (8), desenharam um bigodinho que imita o de Adolf Hitler num quadro de José Bonifácio. A peça foi uma das várias obras de arte depredadas durante a invasão.

Os golpistas desenharam um bigode azul acima do lábio superior do retrato de Bonifácio num formato semelhante ao do bigode usado por Hitler. A autoria do quadro é desconhecida.

Foram danificados também um relógio trazido ao Brasil em 1808 por dom João 6º, o vitral 'Araguaia', de Marianne Peretti, e a tela "Mulatas", pintada em 1962 por Di Cavalcanti. O governo estima que só o trabalho de Di Cavalcanti, o mais importante do Salão Nobre, está avaliado em R$ 8 milhões.

Além disso, a obra "Bandeira do Brasil", de Jorge Eduardo, de 1995, foi encontrada boiando na água que inundou o térreo do Planalto. No terceiro andar do prédio, "O Flautista", de Bruno Jorge, e "Galhos e Sombras", de Frans Krajcberg, também foram vandalizadas.

Rogério Carvalho, o diretor de Curadoria dos Palácios Presidenciais, diz que será possível recuperar a maioria das obras danificadas.