Gloria Perez lembra aniversário de Daniella: "Pacto Brutal devolveu sua identidade"

Daniella e Gloria Perez em lembrança no
Daniella e Gloria Perez em lembrança no "Pacto Brutal". Foto: Divulgação/HBO Max

Resumo da notícia:

  • Gloria Perez lembra aniversário de Daniella 30 anos após sua morte

  • Autora destacou importância do documentário "Pacto Brutal" para resgatar a identidade da fillha

  • Produção está disponível na HBO Max com cinco episódios sobre o assassinato da atriz

Gloria Perez usou as redes sociais nesta quinta-feira (11) para relembrar do dia em que Daniella Perez completaria 52 anos de idade. Em publicação no Instagram, a autora compartilhou um vídeo com fotos que traçam uma linha do tempo da filha até os 22 anos, quando foi brutalmente assassinada.

Na legenda, a escritora destacou a importância do documentário "Pacto Brutal", lançado no HBO Max em julho, para resgatar a identidade da filha. "Esse ano, o documentário Pacto Brutal devolveu sua identidade, tirou você do terreno da ficção e resgatou a pessoa real, a pessoa doce, afetuosa, em seu mundo de delicadeza estraçalhado pela ambição e a inveja de um casal de psicopatas. É o seu dia, numa vida -a minha-, em que todos os dias são seus", escreveu.

Mais mensagens

Famosos deixaram comentários de apoio à Gloria e elogios para Daniella. "Muita admiração por você", comentou Monica Martelli. "Te admiro tanto, minha amiga", escreveu Fafá de Belém. "Sem dúvida Glória, Dani um amor, pura, meiga, fiel, doce, integra! Tudo de mais maravilhoso e belo. Um encanto!", relembrou o ator Humberto Martins.

Em depoimento na série documental, Gloria desabafou sobre a dor irreparável de perder a filha. "Não tem como virar a página para a existência de um filho. Várias pessoas que poderiam estar aqui do meu lado não existirão nunca. São os netos que eu não tive. Quando se mata uma pessoa, é muito para além dela. Você mata tudo o que aquela pessoa poderia ter feito em vida. Nunca mais vai ser a mesma coisa. Hoje, eu sei que a plenitude acabou", declarou.

O crime

Em 28 de dezembro de 1992, Daniella foi abordada por Guilherme na saída da TV Globo, na época em que viviam um par romântico em "De Corpo e Alma", trama de Gloria Perez. Ele seguiu o carro da atriz até um posto de gasolina, fechou sua passagem, saiu do veículo e deu um soco na atriz, que caiu desacordada.

Na sequência, Guilherme levou a atriz para um terreno baldio com a presença de Paula no carro e parou em um local na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, para matá-la com 18 facadas, que atingiram coração, pescoço e pulmão.

Ao chegar no local, a polícia encontrou apenas o carro de Daniella com os documentos enquanto Guilherme aparecia na Delegacia para consolar Glória e o ator Raul Gazolla, marido de Daniella na época. No entanto, a polícia conseguiu intimidar Guilherme com provas concretas e ele assumiu a autoria do crime.

Em depoimento na época, Guilherme chegou a dizer que sentiu seu papel desprezado na trama enquanto Daniella ganhava destaque no enredo. Vale ressaltar que os personagens dos atores viveram um breve romance na novela.

De acordo com testemunhas do caso, na semana do assassinato, ele estava desconfiado de estar sendo reduzido na história pelo fato do personagem não aparecer por dois capítulos. Além disso, Guilherme acreditava que Daniella teria falado para a mãe (a autora Glória Perez) sobre investidas e o jogo de interesse para tentar mais espaço na produção. Por conta disso, ele teria estimulado ciúmes na esposa, Paula, e ambos arquitetaram o crime.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo: