Globo homenageia Maradona com especial sobre a carreira do ex-jogador

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Globo prestará uma homenagem ao ex-jogador Diego Armando Maradona, 60, que morreu nesta quarta-feira (25) após sofrer uma parada cardiorrespiratória. O projeto especial vai ao ar depois do Segue o Jogo. Na atração, a TV Globo levará aos espectadores depoimentos de personalidades e revisitará momentos históricos e polêmicos do craque argentino. Dentre eles a sua participação na Copa de 1986, vencida pela Argentina, uma das mais fantásticas performances individuais de uma edição de Mundial. A morte do ídolo mundial, aos 60 anos, foi confirmada por seu advogado, após o jornal Clarín divulgar a informação. Maior nome esportivo da Argentina, ele nasceu no dia 30 de outubro de 1960 e cresceu no humilde bairro de Villa Fiorito, no subúrbio de Buenos Aires. Campeão mundial em 1986, quando teve seu auge na Copa do México, tornou-se uma das figuras mais populares e controversas das últimas décadas. Ganhou em 2000 uma eleição popular feita pela Fifa na internet para eleger o melhor jogador do século 20. Com 53,6% dos votos, superou Pelé (18,53%) nessa enquete e levou um troféu da entidade, que conferiu também ao brasileiro um prêmio de melhor do século 20, só que em votação da "Família do Futebol", um comitê montado pela Fifa. A carreira de Maradona começou para valer em 1976, quando foi contratado pelo Argentinos Juniors. Ele já jogava e chamava atenção por sua grande habilidade com a bola desde os nove anos, defendendo o time infantil dos Cebollitas. No dia 20 de outubro de 1976, antes de completar 16 anos, estreou na primeira divisão argentina na derrota do Argentinos Juniors por 1 a 0 para o Talleres. Poucas semanas depois, no dia 14 de novembro, marcou no San Lorenzo seu primeiro gol como profissional. O presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto no país logo após ser confirmada a morte do ex-jogador. O velório está previsto para começar na manhã desta quinta (26), na Casa Rosada, em Buenos Aires, aberto ao público.