Globo antecipa nova fase de "Pantanal" por temer desinteresse do público; entenda

Após um início de trama que dividiu opiniões e colecionou algumas polêmicas, a Globo resolveu antecipar a nova fase de "Pantanal". De acordo com o "Notícias da TV", cinco episódios serão eliminados para que a trama dê um salto de 20 anos no tempo e foque no núcleo mais jovem.

A intenção é evitar o desinteresse do público, especialmente considerando que a trama ainda não foi totalmente aprovada pela crítica. Mesmo com números sólidos de audiência para a primeira semana, a ideia da Globo é dar mais agilidade para os primeiros capítulos e fazer a história andar.

Em seus primeiros episódios, "Pantanal" impressionou pelos visuais e a direção de fotografia, mas focou pouco nos personagens e acabou adquirindo um ritmo mais lento. Aos poucos, a força de atuações como a de Juliana Paes, que interpreta Maria Marruá, trouxe força para a narrativa.

Alto faturamento

A TV Globo investiu alto em "Pantanal": o remake é o maior investimento da história da emissora, em uma trama complexa, com várias fases e a presença de um elenco experiente e conhecido pelo público. De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, a expectativa nos bastidores da Globo é que o faturamento total da novela passe dos R$600 milhões.

De acordo com informações da emissora, "Pantanal" registrou em sua primeira semana em São Paulo +3 pontos (+13%) de audiência e +5 pontos de participação no comparativo com a média da faixa nas 4 segundas a sábados anteriores à estreia da novela (23 aud 38% part).

"Pantanal" é uma superprodução, com gastos altíssimos e receita que precisa compensar o investimento feito pela Globo antes da estréia. O remake contou com 120 profissionais que viajaram ao Pantanal nos cinco meses de gravação, 144 toneladas de equipamentos, seis fazendas usadas como set de filmagens e mil bois em cena em uma única sequência. Os dados foram trazidos por Renata Ceribelli no "Fantástico".

Atualizações e polêmicas

A obra traz personagens já conhecidos pelo público que acompanhou a versão original da novela na extinta Manchete, mas com atualizações de enredo e novas discussões. Em uma das polêmicas, o remake mostrou uma cena que ainda assola o Brasil: uma personagem precisando fazer greve de sexo por falta de acesso a contraceptivos.

A cena de Maria Marruá, personagem de Juliana Paes, negando sexo ao marido no capítulo chocou alguns internautas. A mulher queria transar, mas o medo de engravidar depois de perder três filhos era muito maior. O marido ficou irritado e parte do público levou a sequência na brincadeira, questionando a falta de preservativos para que ela realizasse o desejo.

Nos comentários do Twitter, alguns telespectadores lembraram que a trama foi escrita por Benedito Ruy Barbosa originalmente em 1990 e, talvez por isso, métodos contraceptivos não foram utilizados. Infelizmente, porém, a personagem traz à tona o que ainda é realidade ao redor do Brasil. Maria Marruá representa mulheres que precisam apelar para a "greve de sexo" por falta de dinheiro, informação, tabus religiosos e mais.