Glamour Garcia diz ter sido espancada pelo ex-marido e revela que não entendeu por que 'apanhou'

Glamour Garcia mostra hematomas. Foto: Reprodução/Instagram

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em uma série de vídeos publicados neste sábado (11) em seu Stories, no Instagram, Glamour Garcia, 31, acusa o ex-marido Gustavo Dagnese de espancá-la. Segundo a atriz, a agressão foi motivada por ela ter escolhido usar vestido em vez de biquini e também porque ela arrebentou um colar de miçangas, de cunho religioso, do produtor de eventos. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

"Eu acabei de ser espancada por uma pessoa ridícula, idiota, imbecil. Não tenho medo... Ele não passa de um criminoso. Você não passa de um criminoso. Até agora eu não entendi porque eu apanhei. Eu estou pagando com a minha própria vida. Está todo mundo deletando os posts que eu fiz, mas eu vou à polícia", acusou, aos prantos, Garcia.

Leia também:

A artista continuou o desabafo, bastante abalada. "Acha que eu tenho orgulho de fazer isso? Não tenho orgulho algum, entendeu? Era uma lua de mel, a décima tentativa minha... me espancou porque eu coloquei um vestido quando ele queria que colocasse um biquíni. Eu estourei esse colarzinho de miçanga de um real. Porque eu sou católica apostólica romana, estou sendo preconceituosa mesmo, me desculpem". 

Garcia foi um dos destaques da TV em 2019 quando deu vida a Britney, em "A Dona do Pedaço" (Globo).  A funcionária da Bolos da Paz se casou com Abel (Pedro Carvalho) na reta final da novela. "Querendo ou não, faço parte da história da TV com um dos beijos mais lindos das telinhas. Foi muito especial e repercutiu de forma linda. O público teve carinho, gentileza e humanidade. Esse foi um grande momento da personagem."

Pelo trabalho, ela ganhou o  o troféu da categoria atriz revelação, disputado com Carol Garcia, 29, e Nany People, 54. "Queria honestamente agradecer a Nossa Senhora Aparecida. Sempre tive muita fé e essa luz me trouxe aqui até hoje", disse a atriz a reportagem à época. "Agradeço também a todas as artistas trans que vieram antes de mim, porque elas abriram espaço."

Procurado, Dagnese não foi localizado até a publicação deste texto.