Gisele Bündchen e Tom Brady entram em acordo para o divórcio, diz site

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O astro da NFL Tom Brady. (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O astro da NFL Tom Brady. (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após semanas de especulações, os casal Gisele Bündchen, 42, e Tom Brady, 45, devem assinar oficialmente o divórcio nesta sexta-feira (28), segundo informações do site TMZ. Os dois já teriam fechado um acordo dos termos de separação.

De acordo com a publicação, que ouviu fontes anônimas próximas ao casal, os advogados dos dois trabalharam com um mediador para definir como ficará a partilha de bens e a guarda dos dois filhos que Gisele e Tom compartilham, Ben, 12, e Vivian, 9.

O documento de divórcio será curto e os termos do acordo, que deverão ser arquivados na Flórida, onde o casal morava nos últimos tempos, permanecerão confidenciais e selados. A modelo brasileira e o quarterback do Tampa Bay Buccaneers já estavam circulando sem alianças.

Os dois enfrentam uma crise conjugal desde o início de setembro e já estariam vivendo separadamente há mais de um mês. Os desentendimentos teriam começado depois que o jogador voltou atrás na decisão de se aposentar do esporte, o que seria o desejo de Gisele.

A crise conjugal veio a público após Brady virar notícia nos Estados Unidos por ter faltado aos treinos de sua equipe durante 11 dias em agosto. Ao ser perguntado sobre o assunto, em 27 de agosto, ele disse que a ausência tinha sido por "motivos pessoais".

"Todo mundo tem diferentes situações pelas quais está passando", afirmou à imprensa após o fim do jogo. "Todos temos desafios únicos em nossas vidas. Tenho 45 anos, cara. Tem muita coisa acontecendo."

Segundo o site Page Six, o casal terá de dividir patrimônios que ultrapassam os R$ 3 bilhões. A reportagem aponta que Brady tem uma fortuna acumulada de US$ 333 milhões (R$ 1,7 bilhão), e a brasileira outros US$ 400 milhões (R$ 2,1 bilhões). Ambos são pais de Benjamin, 12, e Vivian, 9.

De todo esse montante, cerca de US$ 26 milhões (o equivalente a R$ 137 milhões) se referem a três imóveis. São eles: uma mansão de cerca de R$ 89 milhões em Miami, um apartamento de R$ 18,9 milhões em Nova York e uma casa de quase R$ 30 milhões em um condomínio em Montana.