Giovanna, ex-Casa de Vidro, se pronuncia sobre acusações de racismo: 'Sei que errei'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Giovanna Leão, 25, empresária que foi uma das participantes da Casa de Vidro do BBB 23, se pronunciou após ser chamada de "racista" depois que tuítes antigos da conta dela foram recuperados. Ainda na dinâmica, ela chorou ao ser informada pelo público no local que estava sendo cancelada.

Em uma das postagens, ela pergunta se "qualquer coisa mesmo é racismo, machismo, homofobia ou transfobia?". Em outra publicação, ela usa a palavra "macaca" ao dizer que as pessoas "não sabem zoar". Nesta sexta-feira (13), Giovanna postou uma carta para os seguidores e pediu perdão pelas falas.

Ela começou dizendo que sua mentalidade está mudada há muito tempo, mas que, na época, era "cercada pela branquitude e seus privilégios". "Com toda a sinceridade, e por quantas vezes forem necessárias, quero pedir perdão por minhas falas totalmente erradas, meu pensamento tão equivocado na época", escreveu.

"Eu sei que errei, mas eu gostaria que vocês me dessem uma oportunidade para que vissem que eu não sou a mesma Giovanna de anos atrás", pediu. A eliminada da Casa de Vidro esclarece o uso do termo que viralizou e diz que se refere a um grupo de jogos online que participava, e afirmou que todos os participantes também utilizavam a expressão.

"A nomenclatura era usada de maneira geral e entre todas as pessoas que estavam no grupo e fora dele (e em outras redes sociais). Era um dos grupos mais famosos para divulgar lives, e eu usava o espaço somente para divulgação de quando eu estava jogando online, assim como em outros vários e diversificados grupos."

A empresária finalizou o pronunciamento dizendo que está aberta para ouvir as críticas em busca de uma evolução constante. "Compreender cada vez mais e aceitar tudo o que mereço".