Geisy diz que já fingiu orgasmo "por pena" e dispara: "Não sou obrigada a fazer caridade"

Amanda Caroline
·2 minuto de leitura

O Dia do Orgasmo é comemorado nesta sexta-feira (31), mas para Geisy Arruda todo dia é Dia do Orgasmo. A influenciadora digital, que é autora de dois livros eróticos, chama atenção para a importância de discutir o prazer feminino hoje e sempre, e aponta machismo nas relações heterossexuais.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“A mulher foi ensinada que sexo é para procriar. A mulher foi ensinada a dar prazer para o homem, e não sentir prazer. Foi ensinada que sexo é obrigação, a sempre estar disposta, disponível e pronta para o homem como se fosse um objeto sexual. A dificuldade que muitas têm para ‘chegar lá’ tem a ver, sim, com o machismo estrutural e educação”, opina em entrevista ao Yahoo.

Leia também

A morena comemora uma geração mais “cabeça aberta” e acredita que as mulheres estão se posicionando mais na cama. “Começamos a nos libertar e ver que o sexo tem que ser bom tanto para o homem quanto para a mulher. Precisamos dizer ‘não’ ao sexo ruim, ‘não’ aos homens que não gostam de sexo oral... Querer gozar todos os dias é um direito. Um direito maravilhoso, aliás”, dispara.

A modelo celebra o Dia do Orgasmo e dá dica para mulheres (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)
A modelo celebra o Dia do Orgasmo e dá dica para mulheres (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)

O que fazer para comemorar o Dia do Orgasmo

Geisy celebra sua sexualidade diariamente e hoje não vai ser diferente. “Vou abrir um bom vinho e comemorar como todos os dias. Com brinquedinhos, géis, ganhei um sugador essa semana também. Tirando a tecnologia, contamos com nossas boas e velhas mãos junto com uma boa música, criando um momento relaxante”, explica. Ela também fala sobre a importância de se desligar do mundo na hora do prazer. “Não importa se você tem milhares de acessórios, é a cabeça que controla tudo”.

Fingir orgasmo é atitude “maternal”, diz Geisy

Mais empoderada do que nunca, a influenciadora conta que já fingiu orgasmo, mas se libertou dessa prática que considera “maternal”. “Fingi por vergonha, por pena, compaixão pelo meu parceiro, mas não finjo mais. O grande problema do sexo é criar expectativas. Se for bom, vamos repetir mais vezes. Se for ruim, será a primeira e a última vez porque não sou obrigada a ficar fazendo caridade para homem que não f*de bem”, finaliza. Maravilhosa!

Geisy, do "vestido pink", é autora de dois livros eróticos (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)
Geisy, do "vestido pink", é autora de dois livros eróticos (Foto: Reprodução/Instagram @geisy_arruda)